sexta, 09 de dezembro de 2016
22º Min 35º Max
Pedro Afonso - TO

Educação e Cultura

MINHAS SAUDADES

Nossos comentários (des) necessários

14/04/2016 15h38 - Atualizado em 18/04/2016 15h34

Lia Raquel Mascarenhas Lacerda 
Pedroafonsina, Bacharela em Direito e Escritora

Quando percebi lá estávamos eu e ela trocando conversas na foto do aniversário de 1 ano da Helena. Minha amiga havia postado a foto da filha dela e eu comecei “babando” aquela belezura, é claro. Depois veio “saudade de você”. Não aguentei e já intercalei vários acontecimentos do passado e fechei com “saudade de você também”. Lá falamos da pracinha da igreja, da oração da Tia Xixiu na Escolinha Jandevam, da ansiedade para começar a estudar no Colégio Cristo Rei, da Sorveteria do Didi e do Rio Sono. Falamos dessa saudade acumulada e a fotozinha da minha afilhada do coração não parava de ganhar notificações. Delongamos a nossa amizade mais uma vez ali, debaixo daquela legenda, naqueles espaços finos reservados às respostas aos comentários.

 A Helena foi um lembrete de que o tempo tinha passado. Já não éramos mais aquelas adolescentes preocupadas com as pontas duplas do cabelo, leitoras da Atrevida e que faziam a tela tremer no msn chamando a atenção uma da outra. Não, não éramos mais aquelas que marcavam os trabalhos em grupo, dividiam as partes do seminário de História e o lanche para ser levado no dia do ensaio. Já não vamos mais juntas à Biblioteca “São Tomás de Aquino” discutir Machado, Pedro Bandeira e Sidney Sheldon. Ainda lembramos com carinho de Agatha Christie e dos textos que enviávamos para os concursos de redação, mas não nos encontramos mais naquelas tardes em que nos reuníamos para escrever, ler e falar de Mario Quintana e Lispector.

 O melhor dos anos são as lembranças. A saudade fica e, para quem ama, sempre ficará mesmo que não haja espaço. No meu caso, espaço tem e tem de sobra. Não vou esperar outra foto para acordar minha memória. Não vou esperar que o tempo corra ainda mais para eu abrir a gaveta empoeirada do meu coração e de lá tirar esses pedaços de momentos inesquecíveis.

O tempo já passou e, querendo ou não, vai continuar seguindo. Eu vou junto, vou correr com ele. Vou levar minhas saudades e histórias, minha amiga. Você vem junto também, viu? Traga a Helena !
 

Leia por Assunto: Lia Raque Mascarenhas
Veja Também