sábado, 03 de dezembro de 2016
22º Min 34º Max
Pedro Afonso - TO

Educação e Cultura

DESDE SETEMBRO DE 2015

Professores cobram pagamentos atrasados à Prefeitura de Tabocão

08/04/2016 08h50 - Atualizado em 08/04/2016 21h58
Professores cobram pagamentos atrasados à Prefeitura de Tabocão Ilustração

Kaio Costa e Silva

A situação dos funcionários contratados pela Prefeitura Municipal de Fortaleza do Tabocão não é das melhores. Há, pelo menos, cinco profissionais que não receberam o pagamento referente aos meses de julho e agosto de 2015 – R$2.200,00 por mês –, além das multas de rescisão de contrato.

O professor de educação física Fábio Pinheiro Cardoso, que enfrentava jornada de trabalho de 40 horas por semana, foi demito em setembro de 2015 e disse que até esta semana nunca conseguiu receber o pagamento referente ao mês de agosto do ano passado. “Tenho um mês e meio de trabalho feito e nenhuma data prevista para pagamento”, lamentou o professor que, mesmo depois de demitido, continuou morando em Tabocão a fim de resolver essa pendência. “Eu e minha esposa, a professora Marcela Carvalho, estamos nessa situação além de outros colegas”, aponta.

Leandro Oliveira prestou serviços de professor na cidade do 6º ao 9º ano até agosto de 2015 e denuncia o descaso ao CNN. “Fico indignado porque já fui duas vezes conversar com o prefeito e secretário de educação da cidade, mas eles não nos dão previsão! Às vezes saem pelos fundos pra não ter que falar com você”, desabafa. O professor recebeu o salário dos últimos meses trabalhados três meses após a demissão e até hoje espera o pagamento da rescisão de contrato. “Agora em março me prometeram pagar até o dia 10 com o Fundo de Participação dos Municípios [FPM], mas o dinheiro acabou e não recebi nada. Eles querem vencer a gente no cansaço e que abramos mão dos nossos direitos”, lamenta.

Secretário diz que pagamento será feito até maio

O CNN conversou com o secretário municipal da Educação de Fortaleza do Tabocão, Helder Estevão da Silveira, que informou que apesar de o problema não estar resolvido em sua totalidade, a previsão para efetuar os pagamento é até maio. “No início de abril começaremos a pagar as rescisões e salários atrasados. Existiam outros profissionais que estavam nessa situação, organizamos e, devagar, conseguimos resolver as pendências com esse grupo”, explicou. “Pretendemos sanar toda essa questão em dois meses. Até maio desse ano gostaríamos de ter todas as pendências resolvidas”, disse o secretário.

De acordo com Helder da Silveira, faltam apenas cinco profissionais para quitar essa pendência e, se der tudo certo, tudo se resolverá em abril e não haverá a necessidade de postergar até maio.

Leia também: 

Continua reclamação do transporte escolar na zona rural de Fortaleza do Tabocão


Servidores da Educação de Tabocão paralisam atividades em protesto por atraso no pagamento dos salários

Servidores contratados de Tabocão estão sem receber há dois meses

Veja Também