sábado, 03 de dezembro de 2016
22º Min 34º Max
Pedro Afonso - TO

Educação e Cultura

PROGRESSÃO

Professores discutem data-base e podem paralisar atividades caso não haja acordo

30/03/2016 19h47 - Atualizado em 31/03/2016 09h24
Professores discutem data-base e podem paralisar atividades caso não haja acordo Ilustração

Fred Alves

Na manhã da terça-feira, 22 de março, representantes do Sindicato dos Professores de Pedro Afonso (SISEPA) se reuniram com a secretária municipal de Educação, Flávia Amadeu Marson, para discutir o percentual da data-base (11,28%) e o percentual da progressão vertical (20%) para que haja, de fato, valorização do professor.

Conforme a presidente do SISEPA, Núcya Tavares Queiroz, a secretária municipal da Educação pediu que a categoria aguardasse até o próximo dia 30 de março para que possa realizar um levantamento sobre os percentuais e então dar uma resposta à classe.

“Entretanto, os servidores estão posicionados no sentido de manifestações ou paralisação das atividades escolares caso não obtivermos êxito nas negociações até o próximo dia 30”, salientou Núcya Tavares.

Filiação ao SINTET
Já no final da tarde desta quarta-feira, na escola Municipal Sousa Aguiar, os servidores em educação de Pedro Afonso se reuniram com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado do Tocantins (SINTET), José Roque, e demais lideranças sindicais das regionais de Miracema e Guaraí, para filiação dos servidores pedroafonsinos ao SINTET e ainda para respaldar técnica e juridicamente o processo da reestruturação e realinhamento da tabela vertical dos educadores. (Com informações do SISEPA)

 

Veja Também