sexta, 09 de dezembro de 2016
22º Min 35º Max
Pedro Afonso - TO

Economia

MÃE

A você que existe para podermos (re) existir todos os dias

06/05/2016 09h18 - Atualizado em 13/05/2016 15h54
A você que existe para podermos (re) existir todos os dias Arquivo CNN

Lia Raquel Mascarenhas Lacerda
Pedroafonsina, Bacharela em Direito e Escritora

Ela veio ao mundo com tantas tarefas e desafios que fica até difícil enumerá-los. Ela foi feita com atacados dentro do coração – atacado de amor sem limites, de paciência, de abnegações, de sentimentos inexplicáveis, com quantidades imensuráveis que a lista tende ao infinito (…).

Ela nos ensinou o poder do verbo amar em todas as suas conjugações, tempos e modos. Ela nos ofereceu colo na infância e até hoje continua com vigor para enxugar nossas lágrimas. Ela consegue sofrer as nossas dores na mesma intensidade sentida por nós ou até mais que isso. Ela é apta a enfrentar qualquer desafio apenas para alcançar um objetivo: nosso sorriso. Ela sabe suportar e aliviar os nossos fardos como ninguém.

Mãe, você consegue ser uma das mais belas criações divinas. Você, mesmo sendo imperfeita, consegue ser perfeita dentro das suas limitações. Você sabe nos oferecer o que há de melhor nessa vida: conselho, abraço, afago. Você tem a medida certa das nossas necessidades. Você, de uma maneira única, lúdica e, incontestavelmente fantástica, conhece as nossas manias, medos, angústias e a entonação da nossa voz.

Nossas tentativas para esconder dramas pessoais se tornam inválidas perto da sua “intuição” maternal. A visão de mãe é tão suprema e aguçada que só vindo do céu mesmo! Mãe é coisa de Deus. É a extensão do cuidado dEle aqui na Terra. É toque que nem a eternidade saberá explicar.

Mãe, obrigada por existir e, assim, podermos (re) existir todos os dias, meses e anos. Obrigada por nos enxergar bem melhor do que realmente somos. Obrigada por acreditar nos nossos sonhos e, melhor ainda, por sonhar conosco e nos acompanhar da plateia até o pódio. Mãe, obrigada por ficar ao nosso lado com seus beijos, palavras certas e com seu ombro macio e amigo, mesmo quando todos partem. Você, mãe, é incomparavelmente exclusiva.
Mãe, a você nossa gratidão – hoje, o dia todo, todo dia e para sempre.





 

Veja Também