Cidades

SEGUE DISCUSSO

Problemas no trnsito pedroafonsino sero debatidos dia 20 de maio

15/05/2016 14h52 - Atualizado em 16/05/2016 15h41
Problemas no trnsito pedroafonsino sero debatidos dia 20 de maio Reunio desta segunda foi longa, mas s definiu realizao de audincia pblica

Fred Alves

Uma audiência pública no próximo dia 20 de maio, às 19 horas, no auditório da Prefeitura de Pedro Afonso, vai discutir alterações e problemas no trânsito de Pedro Afonso.
A data foi marcada durante reunião realizada na manhã desta segunda-feira, 25, na Câmara Municipal, onde a pauta era a reivindicação de comerciantes da Avenida João Damasceno de Sá para que a via – mão única desde março de 2016 – volte a ter o trânsito em mão dupla.

Esse foi o segundo encontro neste mês para discutir o assunto, o primeiro ocorreu no dia 15.

Desta vez além de empresários, do prefeito Jairo Mariano (PDT), vereadores e representantes da Polícia Militar, a reunião também teve a participação de pessoas que residem na Avenida João Damasceno de Sá e outros moradores da cidade.

Os comerciantes reafirmaram que a mudança no tráfego da avenida, que em março de 2015 passou a ter mão única sentido bairro-centro, prejudicou os comércios estabelecidos, com quedas na arrecadação e até a necessidade de demitir funcionários. Os empresários também defenderam que a João Damasceno de Sá volte a ter o tráfego nos dois sentidos, da mesma forma que ocorreu com a Rua Balduíno Pereira da Costa, que também havia sido transformada em mão única no ano passado, mas que retornou à mão-dupla.

Apesar de divergirem em algumas questões, a maioria dos presentes concordou em dois pontos: a necessidade de concluir a sinalização da cidade e desafogar a Avenida Numeriano Bezerra de Castro, onde o fluxo de veículos aumentou após a adoção da mão única na Avenida João Damasceno de Sá.

“Que volte tudo como era antes e que todo o trânsito da cidade seja estruturado. Da forma que está, nos sentimos discriminados. A Rua Balduíno Pereira da Costa em menos de um mês voltou a ser mão-dupla. Essa mudança não é só para beneficiar os empresários, mas também toda comunidade que usa a avenida”, defendeu o empresário João Marinho, proprietário de um hotel e de uma loja de caça e pesca na Avenida João Damasceno de Sá.

Dono de um supermercado, Márcio Sábio afirmou que quando a via era de mão-dupla eram comuns acidentes. “Quando não era nos dois sentidos tinha acidente todo dia, era caminhão buzinando. Crise tem em todo lugar, não tem haver com o sentido da avenida. Mas acho que ainda falta melhorar a sinalização”, disse o dono de supermercado.

Moradores também defenderam a manutenção do fluxo da via. “A avenida agora está acessível a todos, melhorou para pedestres e turistas”, argumentou a professora Lourdes Lustosa.

Os vereadores Coelho (PSC), Salim Bucar (PMDB), Sipriano (PMDB) e Sirleide do Movimento (PMDB), afirmaram que a reivindicação dos empresários é legítima, mas defenderam que a avenida continue com mão única. Eles também reforçaram a necessidade da administração municipal concluir a sinalização da cidade.

O subcomandante do 3ºBPM, capitão Reis, reafirmou a posição do comando da unidade de que o número de acidente diminuiu consideravelmente na Avenida João Damasceno de Sá. Para ele, seria um retrocesso o retorno da mão-dupla. “A cidade está crescendo e mudanças precisam acontecer. Retroagir seria um prejuízo para a comunidade pedroafonsina, é preciso atender o interesse da coletividade”, comentou o oficial.

Já o chefe da Seção de Trânsito do 3º BPM, tenente Romes, disse que os motoristas precisam cumprir as regras de trânsito. “Por que o visitante respeitam a sinalização de trânsito em Palmas e outras cidades, e não respeitam aqui em Pedro Afonso?”, questionou.

Já o prefeito Jairo Mariano reconheceu que ocorreram falhas nas alterações feitas na Rua Balduíno Pereira da Costa, por isso o debate sobre mudanças na Avenida João Damasceno de Sá precisam está sendo mais amplo. “Recebi e respeito o pedido dos empresários, mas a decisão de mudar ou não o fluxo da Rua Balduíno Pereira da Costa tem que ter a participação efetiva da comunidade de Pedro Afonso, que é a maior interessada”, ponderou o prefeito.