sexta, 20 de outubro de 2017
23º Min 39º Max
Pedro Afonso - TO

Política

CÂMARA DE PEDRO AFONSO

Vereadores governistas discordam durante votação de matérias

31/05/2017 11h24 - Atualizado em 04/06/2017 10h28

Da Redação

Oito dos nove vereadores pedroafonsinos são da base governista, mas isso não significa unidade na hora de votar. Um exemplo foi a votação da Planta Genérica de Terrenos Urbanos, Suburbanos e Rurais de Pedro Afonso, apresentada pela gestão municipal, que causou divergências durante a sessão da terça-feira, 30. A inclusão do Setor Canadá na proposta que atualiza os valores utilizados na formação do valor dos imóveis foi um dos pontos mais citados.

Segundo argumentou o vereador Pedro Belarmino (PTB), o clamor da população em relação aos valores cobrados já é grande e com o novo reajuste será ainda maior. “Está majorando [elevando] a mais, para regulamentar e regularizar lotes ficará mais difícil”, destacou.

Já a líder do governo Lili Benício (PSC) destacou que o reajuste na tabela ocorre devido aos investimentos feitos na cidade e ressaltou que o valor de Pedro Afonso é menor que os dos municípios de Bom Jesus do Tocantins e Tupirama. “Com os investimentos feitos no município o lote é valorizado. São cinco anos sem ter tido nenhum acréscimo”, defendeu Lili.

Ao comentar a inclusão do Setor Canadá no projeto, o vereador Gordo Lava-Jato (DEM) votou contra a proposta e solicitou que a Prefeitura de Pedro Afonso regularizasse a área. “O Canadá não deveria está incluso nesse projeto”, afirmou. A decisão foi acompanhada pelo vereador Joilson Boca Preta (PEN), que também votou contrário à proposta.

O presidente da Casa de Leis também questionou a inserção do Setor Canadá dentro da planta genérica de valores. “O Canadá deveria sair fora. Não pode colocar água, mas pode majorar para regularizar o lote?”, argumentou Pedro Belarmino.

Com dois votos contra e seis a favor, a proposta foi aprovada e segue para segunda votação prevista para a próxima terça-feira, 6 de junho.

Não convenceu
Durante a análise de outra matéria, mais uma vez os governistas divergiram. Dessa vez em relação ao requerimento de Pedro Belarmino, que solicitou que o poder executivo municipal, através de parceria, a implantação do projeto sócio educativo Convergência e Vida, executado pelo pastor João Evangelista Mota.

Durante a explanação, o petebista disse que o município está carente de políticas públicas de combate às drogas e que o projeto, já realizado pelo pastor João Evangelista, auxiliará nessas ações em favor dos jovens.

Entretanto, o argumento pareceu não convencer os colegas de bancada. Em seu voto o vereador Gislayson Lacerda questionou a razão do direcionamento apenas para uma igreja. “As igrejas já fazem este trabalho, não pode haver o direcionamento apenas a uma só”.

Acompanhando o posicionamento do vereador Gislayson (PV) a líder do governo Lili Benício e o representante do Partido Republicado, Meneses (PR) votaram contra a aprovação do requerimento. Já o parlamentar Toinho (PDT) preferiu abster-se da votação.

Em defesa da proposta, Pedro Belarmino disse que a matéria não faz seleção de igreja, apenas apresenta um projeto já executado de forma gratuita. “Isso independe de placa de igreja, indiquei pelo projeto que foi me apresentado, faz parte de políticas públicas. Acredito que o projeto é de suma importância e não estou buscando me engrandecer com isso, pois busco atender todas as igrejas de Pedro Afonso”, reafirmou.

A matéria foi aprovada com cinco votos a favor.

1ª votação
Outras duas propostas do executivo municipal foram aprovadas, por unanimidade, em primeira votação. O primeiro foi o Projeto de Lei 27/2017, que altera o artigo 6º da Lei 038/2014, que visa o convênio com a Associação da Radiodifusão Comunitária de Pedro Afonso. A outra é o Projeto de Lei 25/2017, que dispõe sobre a doação de área pública de 2 mil m² à Igreja Assembleia de Deus Madureira.

Em relação à doação da área, o vereador Gislayson Lacerda (PV) destacou que “o prefeito tem tido uma preocupação grande com as igrejas e ele está de parabéns”.

Propostas aprovadas
Também do gabinete do vereador Pedro Belarmino (PDT) foi votado o requerimento que solicita realização de ação da Agenda Positiva na Agrovila Bom Tempo. Além de dois requerimentos verbais, o primeiro deles solicitando que a prefeitura tome providências sobre a iluminação da ponte Leôncio Miranda e o segundo que requer do executivo municipal a destinação de verbas para confecção de uniformes as conselheiras tutelares.

Ainda foi apreciado e votado pelos parlamentares o requerimento do vereador Breno Alves (PRTB), que solicita destinação de maquinário para manutenção de estradas e rotas escolares na região da Vila Mata Verde.

Todos aprovados por unanimidades dos vereadores.



 

Veja Também