segunda, 20 de novembro de 2017
25º Min 36º Max
Pedro Afonso - TO

Política

PERCORRENDO MUNICÍPIOS

Márlon Reis escolhe Pedro Afonso para 1º ato da pré-campanha

25/08/2017 17h03 - Atualizado em 28/08/2017 17h00

Texto e fotos:Henrique Lopes

O ex-juiz de direito Márlon Reis realizou na noite do dia 16 de agosto, a primeira reunião oficial depois que anunciou o desejo de concorrer ao cargo de governador do Tocantins nas eleições de 2018. O encontro realizado em Pedro Afonso, cidade onde nasceu, a 206 km de Palmas (TO), reuniu cerca de 50 pessoas, entre elas lideranças políticas, como os ex-prefeitos do município José Edgar de Castro Andrade, José Júlio Eduardo Chagas, o “Julhão”, o Dr. Mário Sales, o vereador Joilson Boca Preta (PEN), além de empresários, produtores rurais e pessoas de outros segmentos.

Filiado à Rede Sustentabilidade, Márlon Reis, que recentemente deixou a carreira de magistrado após 19 anos de atuação, confirmou que lançará a pré-candidatura ao governo do estado no mês de outubro. Se colocando como uma nova alternativa para os pedroafonsinos, o ex-juiz, que é doutor em Sociologia Jurídica e Instituições Política, diz estar preparado para enfrentar a caminhada eleitoral.

“Muitos me perguntam se eu não estou colocando o meu nome para trocar depois por uma secretaria ou uma candidatura a deputado, quero dizer que não. Eu serei candidato a governador. Sempre achei importante ocupar outros cenários, por isso abri mão de ser juiz para entrar na vida política”, ressaltou.

Com foco em construir um diálogo com a população tocantinense, ele destaca está aberto a ouvir todos os partidos, entidades e grupos sociais, mas ressalta que para ter mudança é necessário criar uma base isenta do que chama de “velha política”.

“Nós não temos preconceito de ala nenhuma, com exceção das alas que são responsáveis pela situação caótica que nós estamos. Não dá para fazer o novo com quem é responsável pela desorganização administrativa ou pela falta de resposta do Estado para diversas demandas que são fundamentais”, afirmou o ex-juiz durante a reunião.

Sobre conversas com outros líderes políticos, o pedroafonsino afirmou que já tem a adesão do Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB) e que tem conversado com o atual prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PSB), que também tem citado entre os nomes cotados para disputar o governo do estado em 2018.

Hora de dialogar
Buscando a união de forças políticas e sociais em prol do estado do Tocantins, um dos autores da “Lei da Ficha Limpa” revela que o cenário mostra que é o momento de quebrar paradigmas. “Nós precisamos deixar de ser objetos das eleições e sermos sujeitos. Nós escolhemos os políticos, não são os políticos que nos escolhem”, enfatizou.

Ainda segundo Márlson Reis, a caravana que começou em Pedro Afonso deve percorrer várias cidades tocantinenses, em busca de ideias e propostas de ações para que seu plano de governo seja construído atendendo as necessidades e as demandas do povo. “Meu papel não pode ser o de que voltei para minha terra, cheio de conhecimento. Isso não existe! Quero o papel de manter o diálogo, pois hoje não há mais dono da verdade. O que funciona é ouvir, pensar juntos na realidade para estabelecer o que é prioridade para atender a todos da melhor forma”, completou.

Expectativas positivas
O eletricista de automóveis Waldeci Campos acompanhou a reunião e disse que o momento foi muito proveitoso. “Estou saindo muito satisfeito pelo que ouvi. O povo não está contente com a atual política brasileira e tem esperanças de renovação”, disse.

Já o servidor público municipal Cleudimar Bento de Araújo lembrou que Márlon Reis pode ser o primeiro tocantinense nascido aqui em Pedro Afonso com possibilidades chegar ao governo do estado. Ainda segundo Cleudimar, a biografia do ex-juiz mostra muito do que ele pode fazer pelo Tocantins. “Ele é uma pessoa íntegra que traz algo inovador, como foi mostrado em suas ações como juiz. Acredito que essa pode ser uma alternativa para o cenário que se forma”, completou.

Depois de Pedro Afonso, Márlon Reis visitou o município de Guaraí nesta quinta-feira, 17. Sua agenda ainda prevê reuniões em outras cidades da região.

 

Veja Também