terça, 24 de abril de 2018
24º Min 33º Max
Pedro Afonso - TO

Educação e Cultura

MARCAS DE 2017

Educação e Cultura de Pedro Afonso são analisadas por profissionais

04/01/2018 08h57 - Atualizado em 19/01/2018 11h57
Educação e Cultura de Pedro Afonso são analisadas por profissionais Museu resgata e ajuda a preserva a história de Pedro Afonso

Henrique Lopes

Dando sequência à serie especial “Marcas de 2017”, o Portal CNN aborda neste reportagem a Educação e Cultura de Pedro Afonso no ano que passou.

Para a presidente do Sindicato dos Servidores Públicos em Educação do Município de Pedro Afonso (Sisempa), Núcya Tavares Queiroz, os índices da educação municipal foram bastante satisfatórios e se mantiveram com resultados positivos em 2017. “Em termos pedagógicos não tivemos nenhum problema, os índices do município são muito bons. Claro, que ainda temos que melhorar, mas em relação a outros municípios Pedro Afonso tem números muito satisfatórios”, ressaltou.

Sobre um dos aspectos que atingiu negativamente a educação municipal, Núcya destacou que faltou um pouco de atenção à valorização do professor e de outros profissionais da educação, no que tange aos cursos de formação e bonificações. “Acredito que ainda precisamos caminhar mais na questão de formações continuadas, mas segundo o prefeito, esse será um dos focos do ano de 2018”, disse a dirigente.

Entretanto, a sindicalista ressaltou que ao longo dos últimos anos, o executivo municipal tem atendido temáticas como as progressões. “A gestão tem cumprido com sua palavra com as progressões, aonde o profissional vai sendo valorizado gradativamente. Porém no final de ano o que as pessoas sentiram é que alguns recursos poderiam ter sido aplicados na valorização do profissional, através de bonificações”, completou.

Núcya revelou ainda que a avaliação que faz do ano, enquanto representante dos professores, é positiva. “Foi um ano de diálogo, mas ainda falta a valorização em formações e também em reais, até para estimular os professores para melhorar a educação e alcançarmos índices cada vez melhores”, concluiu.

 

170 anos de história
Já sobre a cultura, o ano foi de um resgate histórico intenso, devido às comemorações dos 170 de fundação de Pedro Afonso, como contou o historiador e fundador do grupo Amigos do Meio Ambiente (AMA), Fabrício Rocha. “Foi um ano importante para a memória histórica do município, pois consolidamos os trabalhos do museu e também da valorização das personalidades do município”, afirmou Fabrício.

Ainda segundo o historiador, Pedro Afonso se tornou de fato uma cidade cultural em 2017. “Todas as ações de celebração dos 170 anos do município estiveram voltadas para a sua história, tivemos a Comenda de Mérito Frei Rafael de Taggia, que foi um momento singular, onde foram lembradas as personalidades que auxiliaram nessa construção da memória pedroafonsina”.

Para o professor, o museu municipal foi um dos grandes destaques do ano de 2017. “Todo o trabalho do Museu de Pedro Afonso, que vem sendo desenvolvido desde 2015, chegou ao seu ápice em 2017. Tanto o seu acervo material como imaterial ganharam uma visibilidade inimaginável”, frisou.

Para ele, o ano foi um divisor de águas para incluir o município no roteiro histórico tocantinense. “Todos sabem da importância de Pedro Afonso não apenas para o estado do Tocantins, mas para a região norte do país e esse ano essa notoriedade foi marcada pela sua perpetuação na história do estado do Tocantins”, completou Fabrício Rocha.

 

Veja Também