sábado, 18 de agosto de 2018
18º Min 35º Max
Pedro Afonso - TO

Segurança e Justiça

POLÍCIA E COMUNIDADE

Conselho Comunitário de Segurança é instalado em Pedro Afonso

08/02/2018 11h14 - Atualizado em 09/02/2018 06h49

Henrique Lopes

A noite da quarta-feira, 8, foi marcada pela posse dos membros do Conselho Comunitário de Segurança (Conseg). Realizada no auditório da Prefeitura de Pedro Afonso, a cerimônia contou com a presença de policias militares e, autoridades locais e membros da comunidade.

O Conseg é formado por seis membros representantes da comunidade, eleitos em novembro de 2017, e tem o objetivo de deliberar sobre os problemas da segurança pública, assim como planejar ações e acompanhar os avanços das atividades policiais no combate à criminalidade.

A presidente da Associação Comercial e Industrial de Pedro Afonso (Acipa), Marivalda Santiago, é a presidente, e a gerente do Banco do Brasil de Pedro Afonso, Marcia Cristina dos Anjos, a vice-presidente. Já as secretarias e tesourarias são compostas por Ellen Cristina Martins (1ª secretária), Eduardo Barros Chagas (2ª secretário), Maria Silvana Ramos (1ª tesoureira) e Nadylla Pollyana Ferreira Cruz (2ª tesoureira).


Além dos membros indicados pela comunidade, participam do conselho, como membros natos dos órgãos de segurança instalados no município, o escrivão Weverton Diogo, da 1ª Delegacia de Polícia Civil de Pedro Afonso, e o major Carlos Magno, comandante do 3ª Batalhão da Polícia Militar.

Para o major Carlos Magno, Pedro Afonso vive problemas pontuais e a parceria feita através do Conseg será um marco na história da segurança pública do município. “Eu sei que esse momento será um divisor de águas, onde estaremos unidos com a comunidade para identificar e solucionar problemas envolvendo a segurança em Pedro Afonso e região”, destacou.

Em seu primeiro pronunciamento como presidente do Conselho Comunitário de Segurança, Marivalda Santiago destacou a importância da participação social em debates ligados à segurança. “O problema da segurança é de toda a comunidade e hoje, independente do poder público, das Polícias Militar e Civil, a segurança é responsabilidade do cidadão. Eu acredito que esse conselho faça as pessoas terem consciência de que, através de ações preventivas, podemos mudar a realidade que vivemos”, frisou.

A 1ª secretária do Conseg, a conselheira tutelar Ellen Cristina, lembrou que a união entre comunidade, a Polícia Militar e Polícia Civil irá colaborar para minimizar os números de violência, crimes e, principalmente, tráfico de drogas na região.

Já o delegado regional da Polícia Civil, Wlademir Costa de Oliveira, afirmou que a criação do conselho e sua difusão para a comunidade, junto com as forças policiais, vai contribuir na contenção e prevenção e crimes. “Através do conselho podemos pensar políticas públicas para diminuir a violência e o uso de drogas na nossa região. O conselho tem duas forças policiais muito fortes ao seu lado, que são as Polícia Civil e Militar, para que possa executar suas funções e também nos fiscalizar”.

Representando o secretário estadual de Segurança Pública do Estado, Cesar Roberto Simoni de Freitas, o capitão Thiago Monteiro Martins, assessor de Polícia Comunitária, ressaltou que é necessário quebrar barreiras “A atuação do conselho é muito especial, pois é necessário aproximar a comunidade, trazer ela para deliberar com as forças policiais, pois é assim vamos mudar uma cultura para que no futuro possamos ter uma comunidade mais segura”, enfatizou.

 

Veja Também