sábado, 18 de agosto de 2018
18º Min 35º Max
Pedro Afonso - TO

Cidades

DEVOÇÃO

Festa de São Lázaro homenageia protetor dos cachorros

11/02/2018 16h12 - Atualizado em 18/02/2018 17h39

Henrique Lopes
Fundada por Frei Rafael de Taggia, a centenária Pedro Afonso, localizada a 205 km de Palmas, ainda guarda importantes celebrações da história do catolicismo e mantém a tradição de uma das cidades mais importante Centro-Norte do estado.

No domingo, 11 de fevereiro, dezenas de pessoas se reuniram para comemorar o Dia de São Lázaro, onde acontece a reza do terço seguido de um almoço. O santo protetor dos cães recebeu homenagens durante a reza que ocorreu no centro da cidade, na região conhecida como Sapolândia, nas proximidades do cemitério municipal.

Apesar do Dia de São Lázaro ser comemorado em 17 de dezembro, no Tocantins a tradicional festa do santo protetor dos enfermos, dos desamparados e dos animais doentes é celebrada no dia 11 de fevereiro.


Anfitriã da festa de São Lázaro, a aposentada Petronília Barbosa Pimentel, 83 anos, começou a devoção ao santo há mais de 20 anos, após receber uma benção. Seu filho, o empresário João Barbosa Pimentel, o popular “Nenrrinha”, lembrou que a reza de São Lázaro é um momento muito aguardado do ano onde se reúnem familiares e amigos. “A promessa da mamãe foi feita apenas para um ano, mas a fé e a devoção fizeram com que ela levasse essa antiga tradição até hoje. É um momento festivo, de agradecimento e também de reencontros”, afirmou.

Uma das curiosidades da Festa de São Lázaro é a atenção dadas ao melhor amigo do homem: o cachorro. São os cães que fazem as honras da casa e dão abertura ao almoço. Aos poucos, algumas pessoas se aproximam do banquete servido aos animais e pegam um punhado com a mão para se alimentar, como uma proteção para as doenças e enfermidades.

Marcos Abreu, 32 anos, vizinho da anfitriã da festa, acompanha a reza desde o início e acha bonito ver as tradições ainda serem mantidas em Pedro Afonso. “Em muitos lugares do Brasil não há mais esse tipo de celebração, mas aqui há muito além das tradições religiosas, são laços que mantemos sendo repassados”.


  

Leia por Assunto: Pedro Afonso Sapolândia São Lazáro
Veja Também