Cidades

TRABALHO RECONHECIDO

Apae de Colmia celebra 20 anos de fundao

15/06/2018 16h48 - Atualizado em 15/06/2018 17h10

A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) do município de Colméia completou 20 anos de fundação no dia último dia 11 de junho. Para celebrar a data, a equipe da instituição realizou uma festa com diversos serviços à comunidade.

Na manhã desta sexta-feira, 15, uma cerimônia homenageou servidores e alunos da Apae. O evento foi encerrado com um almoço e entrega de lembranças aos convidados.

Já nessa quinta-feira, foi realizada doações de roupas, calçados, entre outros objetos. Na ocasião também foi montado um espaço da beleza, com manicures e cabelereiros, e um momento dedicado a saúde, com atendimento médico, orientações sobre higienização bucal, além de outros serviços como aferimento de pressão e teste de glicemia, HIV, hepatites e sífilis.

Para Sandia Maria Soares Ferreira Dias, atual diretora e uma das fundadoras da da Apae de Colméia, que atualmente atende 106 alunos, ao celebrar os 20 anos da instituição é possível perceber sua valorosa contribuição para a comunidade local “Sem dúvida, que nesses 20 anos que estou aqui como uma das fundadoras desta instituição, sei o quanto é importante não só para as famílias da pessoa com deficiência intelectual e múltipla, mas também para a comunidade e o município. Pude participar desse crescimento que a olhos vistos nos deixa muito orgulhosa de fazer parte desta família apaeana ,que envolve toda comunidade na luta para que nossos alunos sejam vistos e respeitados, cada um com sua limitação”, afirmou.

A diretora parabenizou toda a equipe da Apae e destacou o esforço de cada um na melhoria dos serviços prestados. “Quero parabenizar toda pessoa que fez parte desta caminhada, em especial aos alunos, que lutam pelos seus direitos, pela igualdade e um futuro especial onde independente do ser diferente, vivam felizes para todo o sempre”, completou.

Conheça a história da Apae de Colméia
Em 11 de junho de 1998, diante de um número de pessoas com deficiência intelectual e múltipla, Raimundo Dias, então vereador Raimundo da Emater, tem o sonho e o desejo de fazer algo para proporcionar uma melhor qualidade de vida para essas pessoas.
Raimundo da Emater convida pessoas da comunidade, prefeito, vereadores, autoridades eclesiásticas, pais e alunos e expõe o projeto de fundar a Apae e, consequentemente, a Escola Especial Filhos da Luz em Colméia.

Com o apoio da professora Rosa, na época presidente da Federação Estadual das Apaes do Estado do Tocantins, voluntários e do prefeito municipal, Eterno Daniel Donato, iniciou-se a APAE com a ajuda de voluntários e após anos se firmou por meio de um convênio com a Secretaria de Educação do Estado do Tocantins.

Com muitas dificuldades, funcionando em casas alugadas, após 10 anos finalmente consegue o prédio próprio com realizações de eventos promovidos pela instituição, emendas parlamentares e da Provida (Central do Dízimo) de São Paulo.

Logo mais alcançou mais uma conquista, entre elas, a Clínicas de Habilitação e Reabilitação Emival Roseno, nome do primeiro motorista da APAE, ofertando atendimentos psicológicos, fisioterapia, terapia ocupacional e outros.

Os alunos após esses anos conquistaram vários prêmios como 1º lugar no Festival Estadual Nossa Artes, nas categorias de artes visuais, e 1º lugar em Arte Visual na Feira Internacional de Literatura, ambos ocorridos em Palmas.

Atualmente a instituição atende 106 alunos, tendo como missão promover e articular ações em defesa de direitos, prevenção, orientação, prestação de serviços e apoio aos alunos portadores de necessidades especiais, assim como seus familiares, direcionando a melhoria da qualidade de vida da pessoa com deficiência intelectual e múltipla e, desta forma, construir uma sociedade justa e solidária.
 

Leia por Assunto: APAE Colmia