Poltica

BALANCETES

Cmara de Colmia aprova contas do ex-prefeito Professor Ermilson

07/12/2018 16h41 - Atualizado em 16/12/2018 09h45

O plenário Abendigá M. Rodrigues, da Câmara Municipal de Vereadores de Colméia, ficou lotado na noite da quinta-feira, 6 de dezembro, durante a sessão de votação das contas públicas do ex-prefeito Ermilson Pereira – mais conhecido como Professor Ermilson (PMDB) –, relativas aos exercícios de 2010 e 2011. As contas dos anos de 2009 e 2012 já haviam sido aprovadas pelo Legislativo municipal.

Os vereadores acataram por unanimidade o parecer expedido pela Comissão de Fiscalização, Justiça e Tributação, presidida pelo vereador Nelson Costa (SD), tendo como relator Tião da Matinha (SD). A comissão seguiu a recomendação dos conselheiros do Tribunal de Contas do Estado do Tocantins (TCE) José Wagner Praxedes e Severiano Costrandade que avaliaram as contas de 2010 e 2011, respectivamente, indicando a aprovação das mesmas pela Câmara Municipal.

Ao fazer a defesa pela aprovação dos balancetes, Professor Ermilson destacou os investimentos feitos no município durante a sua gestão, a aplicação correta dos recursos e caráter de seriedade de sua equipe de gestão.

“A aprovação desses balancetes mostra à comunidade colmeense que sempre fizemos um trabalho pautado pelos princípios constitucionais, em respeito a coisa pública e ao cidadão. Eu fui político durante quatro anos e tenho o nome limpo, pois nunca me permiti realizar nenhum ato que desabonasse a minha conduta ou que fosse contra os princípios legais. Por isso, não esperava nada além da aprovação de um homem que se regeu sempre pela seriedade”, salientou o ex-gestor, esposo da atual prefeita de Colméia, Elzivan Noronha (PROS), que acompanhou a sessão.

Nelson Costa relembrou o primeiro balancete aprovado por ele e elogiou a gestão do Professor Ermilson. “O primeiro balancete que eu votei nessa cidade foi do Professor Ermilson e votei a favor agora de novo, pois foi um trabalho muito bom”, frisou.

Já o relator Tião da Matinha destacou que não há dolo nas contas públicas do ex-prefeito. “Avaliamos e percebemos que não há desvio de verbas para o bolso do gestor”, salientou.

O parlamentar Aluísio da Barraca (PV) questionou o parecer da Comissão de Fiscalização, Justiça e Tributação que, segundo ele, apesar de indicar a aprovação das contas, “citou de forma política” inconsistências na gestão de Professor Ermilson. Ele fez questão de lembrar a decisão dos conselheiros do Tribunal de Contas recomendando, sem ressalvas, a aprovação dos balancetes do ex-prefeito peemedebista, diferente do ocorrido em relação às contas do ex-prefeito Pedro Clésio, rejeitadas pelo TCE por conter irregularidades gravíssimas e que na Câmara de Colmeia foram aprovadas sem que o parecer citasse irregularidades. “É uma vergonha o que está elencado aqui! Fica a minha posição quanto a esse relatório”, criticou ao comentar sobre os balancetes do ex-prefeito Pedro Clésio, aprovados pelos vereadores colmeenses na última na quarta-feira.

Leandro Padias (SD) citou a tecnicidade do Tribunal de Contas do Estado do Tocantins como prova da legalidade das contas da gestão do Professor Ermilson. “O TCE é o órgão mais técnico para avaliar as contas públicas, pois eles têm uma noção de tudo o que acontece no município. A Câmara Municipal, pela Constituição, deve votar, mas nada mais técnico do que o parecer do Tribunal de Contas que é favorável a estes balancetes”, comentou.

Os vereadores Antenor Soares (PV), Boroca (PRB) e a vereadora Nilza (SD) também elogiaram o desempenho do ex-gestor frente ao governo municipal, ao justificarem seus votos pela aprovação favorável aos balancetes. “Eu nunca votei contra um balancete, pois sabemos da dificuldade de administrar. Por isso, é necessário olhar os esforços da gestão”, frisou Nilza. “Acompanhei de perto a gestão do Ermilson e a evolução da cidade”, completou Boroca.
Já o vereador Danilo (PSDB) disse votava “com a consciência tranquila”, lembrando que todos os ex-prefeitos de Colméia têm seu valor, inclusive Professor Ermilson, daí votar pela aprovação das contas do gestor que administrou o município de 2009 a 2012.

Ao encerrar a sessão, o presidente da Câmara de Colméia, Baixinho da Tecsat (PROS), lembrou que o trabalho legislativo não é fácil. “São nove cabeças com pensamentos diferentes e pontos de vistas que devem ser respeitados, mas no geral essa Casa de Leis trabalha com responsabilidade”, declarou.

Durante os pronunciamentos, dezenas de moradores se manifestaram pela aprovação das contas do ex-prefeito Professor Ermilson e ao final da votação o clima era de euforia pelo resultado positivo.