quarta, 12 de dezembro de 2018
23º Min 27º Max
Pedro Afonso - TO

Educação e Cultura

SERVIÇOS PARADOS NOVAMENTE

Seduc quer retomar obras da Escola de Tempo Integral de Pedro Afonso

12/11/2018 17h27 - Atualizado em 27/11/2018 17h21

Henrique Lopes

Procurada pela reportagem do Portal CNN, a Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc) informou que realiza estudos para garantir que as obras de seis Escolas de Tempo Integral Padrão, incluindo a unidade de Pedro Afonso, sejam retomadas o mais breve possível. A informação foi repassada por meio de nota.

Há mais de cinco anos, os moradores de Pedro Afonso e cidades da região aguardam a conclusão de um sonho que caminha a passos lentos. Ainda em 2013, a Seduc anunciou que a construção da Escola de Tempo integral de Pedro Afonso faria parte de um pacote composta por 15 obras de escolas que seriam edificadas em todo o estado. Juntas, elas receberiam investimento de cerca de R$100 milhões.

Quando estiver pronta, a escola de Pedro Afonso, que custará mais de R$ 10 milhões, terá uma estrutura formada por salas de aulas, laboratórios, piscinas, refeitório, palco para apresentações teatrais e parque esportivo, com capacidade para atender 1.500 alunos, do 5º ano do ensino fundamental ao 3º ano do ensino médio. Será a maior unidade escolar da região.

Depois de iniciadas, as obras da unidade escolar, que oferecerá aulas extracurriculares em diversas áreas, foram paralisadas em 2014 e retomadas em julho de 2017. Atualmente os serviços estão novamente suspensos.

A finalização da escola foi pauta dos debates políticos durante as eleições gerais deste ano, quando o governador reeleito, Mauro Carlesse (PHS), assumiu o compromisso de finalizar a obra, que conta com 56,28% já executados.

Além de ser a maior e mais estruturada escola do município, uma das demandas dos moradores é que ela seja a sede do Colégio Militar, que atenderia jovens e adolescentes de Pedro Afonso e região.

Leia também;

Obras da escola de tempo integral de Pedro Afonso são reiniciadas após quase 3 anos

  

Veja Também