Cidades

PODE CAIR

Situação de ponte no ribeirão Lajeado preocupa; Prefeitura aguarda recursos para obras

07/02/2019 14h18 - Atualizado em 27/02/2019 17h43

Caíque Tetis e Fred Alves

Apesar da larga expansão da produção agropecuária na região centro-norte do estado do Tocantins, com destaque para o município de Pedro Afonso, um fator predominante no aumento e barateamento dos custos de produção preocupa quem produz.

A situação das estradas tem sido um obstáculo aos produtores rurais que acumulam prejuízos pelo encarecimento do frete e problemas com falhas na logística de escoamento e quebra de maquinários.

Em Pedro Afonso, produtores rurais instalados na área do Programa de Cooperação Nipo-Brasileira para o Desenvolvimento dos Cerrados (Prodecer) estão tendo de aumentar cerca de 15 quilômetros no percurso para escoar a produção de grãos, devido a situação crítica da ponte sobre o ribeirão Lajeado, localizado a 22 quilômetros do centro do município.

A ponte de concreto, que tem 28 metros de extensão e fica em uma estrada vicinal, foi construída pelo Governo do Estado há mais de 20 anos, está com a estrutura danificada e cedendo em sua parte central. Recentemente, em entrevista concedida ao Cerrado Rural, o presidente da Cooperativa Agroindustrial do Tocantins (Coapa), Ricardo Khouri, afirmou que a situação é preocupante, ao chamar a atenção das autoridades para a manutenção da obra.

“Não passa mais caminhões carregados, nem veículos de grande porte. Esta ponte sim, é uma tragédia anunciada, porque está interditada, não passa caminhão, mas uma vez ou outra, passa até transporte escolar sobre ela. O Governo do Estado não pode dizer que não foi avisado, este problema é antigo”, destacou Khouri.

Com a interdição da ponte, caminhoneiros e produtores rurais estão tendo que fazer o desvio pela antiga sede da Fazenda Santa Fé, passando pela Usina Pedro Afonso da Bunge, até a TO-010.

O assunto também foi abordado por políticos nas redes sociais. O vereador Pedro Belarmino (PTB) publicou cópia de um requerimento, aprovado em maio de 2018, onde solicita do Executivo Municipal informações sobre as condições da ponte. Já o seu colega de parlamento e integrante da base governista, Breno Alves (PRTB), divulgou que requereu formalmente ao governo municipal que realize a restauração e recuperação da ponte sobre o ribeirão Lageado.

Aguardando recursos 

Responsável pela obra, a Prefeitura de Pedro Afonso informou que vem acompanhando a situação e que o projeto para realização das obras de construção da nova ponte, que será executada pelo Município, já foi encaminhado à Caixa Econômica Federal, ainda no segundo semestre de 2018, e aguarda, a aprovação técnica para a liberação do recurso, oriundo de emenda federal no valor de R$ 911.877,37, para licitar e contratar a empresa que realizará os serviços.

Ainda segundo o Executivo Municipal, a ponte, utilizada principalmente para escoamento da produção da região, tem sido monitorada pela equipe da gestão e os produtores da região são orientados sobre o tráfego, que está proibido a caminhões de grande porte e máquinas pesadas.

A gestão municipal ressaltou também que o prefeito Jairo Mariano (PDT0 tem mantido um diálogo diretamente com a Caixa Econômica Federal e o Governo Federal para dar maior celeridade ao processo de aprovação da proposta, de forma a atender a demandas dos produtores e demais usuárias do trecho no menor período de tempo.