Segurana e Justia

ATUA EM PEDRO AFONSO

Laydiane Mota integra Comisso da Mulher Advogada da OAB TO

22/02/2019 14h21 - Atualizado em 25/02/2019 11h30
Laydiane Mota integra Comisso da Mulher Advogada da OAB TO Laydiane Mota (1 da esq. p/ dir.) atua em Pedro Afonso

A advogada residente em Pedro Afonso Laydiane da Silva Mota Oliveira assumiu no início deste mês de fevereiro, uma cadeira na Comissão da Mulher Advogada da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Tocantins (CMAOABTO). Segundo ela, que se formou em 2016 e desde então exerce a advocacia no seu próprio escritório em Pedro Afonso, foi uma honra receber o convite para ser parte da comissão que representa as mulheres. “Percebi que estava diante de um grande desafio. Afinal, vivemos em um tempo no qual a mulher busca seu empoderamento, mas também onde nunca se ouviu tanto falar em agressões de diversas formas a figura feminina, em todas as classes sociais”, relatou.

Atualmente a subseção de Pedro Afonso é composta por 30 advogados, destes 14 são mulheres. “Compor a Comissão da Mulher Advogada a nível estadual me faz vê o quanto posso contribuir localmente com ações de defesa e fortalecimento da mulher no enfrentamento de diversas problemáticas que envolvem não somente a mulher advogada, mas o ser humano simplesmente por ser do gênero feminino”, frisou Laydiane.

Primeira aluna da Faculdade Guaraí a passar no exame da OAB no 9º período, Laydiane da Silva Mota Oliveira afirmou que o seu objetivo enquanto membro da Comissão da Mulher Advogada é buscar promover o respeito à mulher, combatendo as discriminações de qualquer natureza e incentivar a participação ativa da mulher advogada nas decisões da OAB e demais órgãos de classe. “Afinal, no Estado do Tocantins somos 547.955 mulheres inscritas nos quadros da Ordem como advogada do total de 1.119.754 inscritos, e ainda 15.495 mulheres inscritas no quadro da Ordem do Tocantins como estagiárias e 14.120 mulheres inscritas com OAB/TO suplementar. Esses números por si só demonstram o grande desafio da Comissão da Mulher Advogada”, destacou.

A advogada ainda ressaltou que dentre as atribuições da Comissão entende que um dos maiores desafios é buscar mecanismos de conscientização da mulher, especialmente da advogada, de forma a favorecer sua plena inserção na vida socioeconômica, política e cultural.