Cidades

ITACAJ

Prefeitura diz que no faltam mdicos, mas sade pede socorro por falta de recursos

05/02/2019 16h43 - Atualizado em 15/02/2019 12h55

Henrique Lopes e Fred Alves 

A Prefeitura de Itacajá enviou nota ao Portal CNN Na manhã desta terça-feira, 05, informando que não faltam médicos no município. Situação diferente da descrita pelo Ministério Público Estadual (MPE), que ajuizou no último dia 1º de fevereiro, uma Ação Civil Pública com pedido de tutela provisória de urgência para obrigar o Município a regularizar, imediatamente, a escala de médicos do Hospital Municipal Nossa Senhora da Conceição. 

Leia também: Falta de médicos em Itacajá leva MPE a ajuizar ação contra Município 

Contrariando o que diz o Ministério Público, o Executivo Municipal de Itacajá afirmou que durante o ano de 2018 não houve nenhuma falta de médico na cidade e ainda elencou investimentos realizados na saúde do município que, segundo a nota, foi recebida em “estado crítico”.

“Iniciamos o ano de 2019 com três médicos, no entanto tivemos muitas dificuldades de profissionais para fechar a escala de plantões por esses se deslocaram para o Programa Mais Médicos. Assim sendo, comunicamos que encontramos com uma vaga para o PSF urbano e Plantonista”, informou a Prefeitura de Itacajá.

A nota diz que em seu primeiro ano de gestão, o prefeito Cleoman Correia Costa (PR) adquiriu três carros exclusivos para a saúde, incluindo uma ambulância totalmente equipada e adaptada. Ainda segundo a nota, a medicação básica está normalizada, bem como o funcionamento dos programas e o número de funcionários contando com assistente social, psicólogo, nutricionista, fisioterapeuta, educador físico, e médicos do Programa Saúde da Família Urbano e Rural, e Programa Saúde da Família. Para reforçar a afirmação, foi enviada uma foto de uma equipe multidisciplinar realizando atendimento domiciliar a uma idosa. 

Já sobre o caso de uma criança indígena que faleceu após ser encaminhada ao Hospital Regional de Pedro Afonso, em estado grave, sem ter realizado os primeiros atendimentos no hospital de Itacajá, a administração afirmou ter sido uma fatalidade e que mesmo com os investimentos “a saúde se encontra doente e todos pedimos socorro”, se referindo aos poucos recursos disponíveis para a área. Para mostrar que recebe bem menos do que gasta, a Prefeitura de Itacajá explicou que em janeiro teve despesas no valor total de R$ 140 mil com pagamento de funcionários, energia elétrica, alimentação e manutenção, e recebeu apenas R$ 44.900,00 do Governo Federal.