Segurana e Justia

GARANTIA DE DIREITOS

Defensoria Pblica em Pedro Afonso lana campanha em defesa das mulheres

10/05/2019 16h09 - Atualizado em 22/05/2019 19h11

A Defensoria Pública do Estado do Tocantins, em Pedro Afonso, realizou na tarde de 9 de maio, o lançamento da campanha “Em defesa delas: defensoras e defensores públicos pela garantia dos direitos das mulheres”. A ação, realizada em todo o país, será executada durante todo o mês de maio, em alusão as atividades do Dia Nacional da Defensoria e ao Dia Nacional das Defensoras e Defensores Públicos, celebrado em 19 de maio.

Ao realizar o lançamento das atividades em Pedro Afonso, que contará com momentos de mobilização, palestra em escolas e orientações feitas na sede da Defensoria Pública, a defensora Teresa de Maria Bonfim Nunes destacou os números preocupantes de casos envolvendo a violência contra a mulher, citando, também, aspectos discriminatórios que atingem milhares de vítimas todos os anos.

“Desde o abuso dentro de casa, com a violência doméstica, as mulheres em situação de rua, encarceradas e até mesmo nos atendimentos médicos, onde muitas vezes as mulheres tem seus direitos violentados. Somos a maioria no país, mas é triste que ainda somos vistas como minoria pois vivemos à luz de uma sociedade machista e patriarcal que violenta e mata milhares de mulheres todos os anos”, frisou.

Já o defensor público Pedro Alexandre Conceição Aires Gonçalves afirmou que o crescimento da violência contra a mulher é preocupante. “Nós estamos aqui para alertar e ajudar a combater esse tipo de crime, pois atinge cada vez mais vitimas de forma silenciosa e muitas vezes velada”, declarou ao anunciar que apenas nos três primeiros meses de 2019 mais de 30 medidas de proteção foram expedidas na Comarca de Pedro Afonso, na tentativa de proteger as mulheres de seus agressores.

Para a servidora pública Rosimeire Vieira, a campanha é muito importante por mobilizar as mulheres e pautar a violência como algo a ser parado imediatamente. “Muitas vezes as mulheres ficam com medo e não denunciam por não saber dos seus direitos, mas conhecendo mais a fundo podemos saber como agir em certas situações”, afirmou.

A campanha
Voltada à defesa dos dinheiros das mulheres, a campanha “Em defesa delas: defensoras e defensores públicos pela garantia dos direitos das mulheres” é realizada pela Associação das Defensoras e Defensores Públicos (Anadep) tendo como parceiro diversos órgãos dos poderes executivo, legislativo e judiciário, além de empresários e membros da sociedade civil.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil está na 5ª posição no ranking internacional de taxa de feminicídio, que significa o assassinato de mulheres em contextos marcados pela desigualdade de gênero. Ainda segundo a OMS, a cada duas horas, uma mulher é assassinada no país, sendo a maioria dos autores dos assassinatos os companheiros ou parentes próximos da vítima, com grande parte dos casos ocorridos em casa.

No Brasil, só em 2018, também conforme a Organização, foram registradas mais de 90 mil denúncias referentes à agressão física, psicológica, sexual, moral e ao cárcere privado.