Por dentro do Agronegcio

BENEFCIOS E TECNOLOGIAS

Integrao Lavoura-Pecuria tema de simpsio em Pedro Afonso

09/08/2019 06h48 - Atualizado em 15/08/2019 16h14

A quinta-feira, 8 de agosto, foi de muito aprendizado para produtores rurais, técnicos, estudantes e outros interessados que participaram do “I Simpósio de Integração Lavoura-Pecuária”, evento realizado em Pedro Afonso, pela Cooperativa Agroindustrial do Tocantins (Coapa) e empresas parceiras.

Com o objetivo de difundir informações sobre os avanços e vantagens da Integração Lavoura-Pecuária (IPL), técnica que junta as atividades agrícola e pecuária na mesma área, o evento reuniu um time de palestrantes que detalhou o futuro dos métodos de preparo do solo, plantio e cuidados com a lavoura para cerca de 150 participantes.

Já consolidada em diversas regiões do país, o sistema fornece aos produtores rurais uma nova forma de lidar com as lavouras, garantindo assim um ciclo contínuo de utilização do solo, bem como uma maior produtividade e rentabilidade de forma consciente.

Para o consultor da Fertgrow S/A José Humberto Alves, a junção de produção de grãos com a pecuária possibilita uma rentabilidade maior aos produtores com menos gastos. “Economicamente você estará trabalhando todo o sistema produtivo. O produtor vai tirar uma soja em maio, colocar um milho, depois tira em junho e julho. No período de três a quatro meses em que o solo não ofereceria nenhuma receita, com a integração você coloca o gado e tem um giro na fazenda o ano todo e não apenas restrito à safra de grãos”, explicou o agrônomo.

Ao falar sobre o uso da palhada e o equilíbrio na produtividade, o engenheiro agrônomo Paulo Rayner Queiroz, representante da empresa Sementes Santa Fé, lembrou que com inovação é possível tem mais segurança produtiva. “Quem acredita na Integração Lavoura-Pecuária está no caminho correto. A palhada, por exemplo, entra em todas as fases produtivas, desde o controle biológico, reciclagem de nutrientes, rentabilidade de produção, perda de água e na conservação do solo. Além de menor custo, há um aumento de produtividade”.

O engenheiro agrônomo João Geraldo ressaltou a importância do controle de plantas daninhas para manter a qualidade e otimizar o uso do pasto. “Hoje o maior investimento é na própria área, se você não aperfeiçoar, acaba perdendo dinheiro, inutilizando um patrimônio seu que é gigantesco. Fazer o manejo adequado permite um retorno do capital investido”, salientou o palestrante da Nortox.

O evento, que teve o objetivo de chamar atenção para a melhor utilização da propriedade rural, foi um espaço de troca de conhecimentos e experiências. “Só tem a agregar a agricultura juntamente com a pecuária. Temos resultados muito expressivos a nível de Brasil dessa integração. O produtor tem que ser mais eficiente, pois na cadeia produtiva do agronegócio, cabe o boi, seja na pecuária de corte ou de leite. O que importa ao produtor é lucratividade e a integração vem para agregar nesse sentido”, enfatizou o zootecnista da DSM-Tortuga Elvys Daúde Paes ao frisar que é necessário investir em tecnologia e inovação para aumentar os resultados no campo.

Com uma linguagem de fácil assimilação, o gerente da agência do Sicredi em Pedro Afonso, Vitor Rosalino, mostrou como ter acesso às linhas de crédito para custeio agropecuário. Ele ressaltou a importância do profissionalismo da assistência técnica, do bom cadastro, do projeto técnico correto e de acordo com as necessidades do produtor, além da documentação exigida para liberação das linhas de crédito.

Aprendizado para o futuro
O “I Simpósio de Integração Lavoura-Pecuária” também atraiu estudantes das áreas de agronomia e zootecnia do Instituto Federal do Tocantins (IFTO) Campus Pedro Afonso e da Faculdade Guaraí (FAG), que estiveram atentos às informações.

“A gente vem buscando muito conhecimento e temos passado aos alunos a importância desse tema, que inclusive está impactando as lavouras na região de cerrado. É importante que o profissional do futuro tenha contato com as tecnologias que estão sendo estudadas na formação”, disse a professora da Faculdade Guaraí Rosângela Aparecida Pereira de Oliveira.

Os alunos da FAG, inclusive, doaram alimentos que será repassados para famílias carentes da região.

Portas abertas
Ao falar da importância do simpósio, o presidente da Coapa, Ricardo Khouri, ressaltou que com conhecimento se produz mais, gastando-se menos. Já o vice-presidente Alberto Mazzola lembrou que a cooperativa leva conhecimento não apenas aos cooperados, mas também aos moradores dos municípios nos quais atua. “Estamos de portas abertas para quem deseja aprender novas técnicas para o trabalho no campo”, reforçou.

Organizador do evento, o gerente da Unidade Agroveterinária da Coapa, Mauro Carvalho Minucci, afirmou que o simpósio alcançou suas metas: trazer informações que promovam o aumento da adoção do sistema de Integração Lavoura-Pecuária e transferir conhecimento ao produtor rural e demais públicos. (Com informações da Ascom Coapa)