Cidades

REVOLTA

H 2 meses sem gua, moradores de Presidente Kennedy recebem faturas com ameaas de corte

19/08/2019 16h41 - Atualizado em 26/08/2019 11h16
H 2 meses sem gua, moradores de Presidente Kennedy recebem faturas com ameaas de corte
Talo traz alerta sobre corte de gua

Da Redação


Moradores de Presidente Kennedy relatam estar sem fornecimento de água tratada por dois meses consecutivos e, mesmo assim, recebem fatura cobrando pelo serviço. A cidade enfrenta problemas no abastecimento há vários anos e, mesmo após promessas de resolução do caso por parte da Prefeitura quando assumiu a responsabilidade de administrar a distribuição de água no município.

A casa da cabeleireira Marcilene de Farias fica numa parte alta da cidade e, segundo ela, é o que mais sofre com a falta de água. “Nossa bronca é que estamos há mais de dois meses sem água na torneira, nenhuma gota, ninguém toma banho de chuveiro, nem lava louça na pia, mas os talões estão chegando”, desabafou ao salientar que estão entregando água insalubre através de caminhão pipa que não passa regularmente.

O que chama a atenção dos consumidores é que na própria fatura vem uma ameaça de corte “após 30 dias de atraso no pagamento”. A operadora de caixa Maria Raimunda Alves de Souza salienta que “se não tem água, não deve ter talão” ao afirmar que “não vai pagar por uma água suja de caminhão pipa”.

Armazenamento irregular
Ainda de acordo com a moradora Maria Raimunda, os tambores abastecidos pela água do caminhão pipa ficam expostos, tornando-se possíveis focos do mosquito transmissor da dengue. “A maioria das pessoas colocam os tambores destampados na porta de casa, pro lado de fora do muro. Podemos pegar uma epidemia de dengue ou Chikungunya. Além de que cachorro da rua bebe da água que vamos usar enquanto estamos pagando fatura”, detalha.

A Prefeitura Kennedy teria anunciado uma solução para o abastecimento de água no município para o próximo dia 6 de setembro. A informação é do morador Pedro Gomes da Silva, que acredita que gestão municipal irá cumprir o prazo estabelecido. “Disse que é pra melhorar a partir desse dia. A gente vai esperar, até porque não tem outro jeito a fazer”, pontua o consumidor que garante ter pago todas as faturas que chegaram, mesmo sem o fornecimento de água.

Outro lado
O Portal CNN entrou em contato com o prefeito de Presidente Kennedy, Ailton Francisco (PSD), e aguarda posicionamento.

A Agência Reguladora de Água e Serviços Públicos de Presidente Kennedy-TO (Agerpek), responsável pela regularização do abastecimento de água no município, também foi procurada, mas nenhuma das ligações foram atendidas.