Por dentro do Agronegcio

SAFRA 2019/2020

Produtores da regio de Pedro Afonso esperam plantar 55 mil hectares de soja

02/11/2019 09h58 - Atualizado em 07/11/2019 15h47

O clima favorável e os preços atrativos do mercado de grãos deixaram o produtor rural otimista para a safra de soja 2019/2020. Na área da Cooperativa Agroindustrial do Tocantins (Coapa), que tem sede em Pedro Afonso e abrange outros 15 municípios, 150 agricultores planejam plantar 55 mil hectares – número que representará crescimento de 25% em relação ao último ano agrícola, quando foram cultivados 44 mil hectares.

Além da expansão da área, a expectativa é que a média de produção salte de 50 para 60 sacas de 60 quilos por hectare. A semeadura dos grãos teve início na primeira quinzena de outubro e deve ser concluído no final deste mês. Estão sendo cultivadas 13 variedades da oleaginosa, duas delas novas na região.

Outro fator que também contribuirá para o aumento da área plantada, conforme explicou o gerente da Unidade Agroveterinária da Coapa, Eduarte Bonafede, é a abertura de novas glebas por agricultores vindos de outros estados para investir na região, principalmente nos municípios de Bom Jesus do Tocantins, Santa Maria do Tocantins e Centenário, e outros já estabelecidos que, vislumbrando mais ganhos, ampliaram suas lavouras.

Produtor animado
O atual momento anima os agricultores e é intenso o trabalho de plantio nas propriedades rurais dos associados da Coapa.

Um dos pioneiros do Programa de Cooperação Nipo-Brasileira para o Desenvolvimento dos Cerrados (Prodecer III), que deu origem à Coapa, Mário Hiroshi está cultivando sua 23ª safra de grãos. Otimista, o agricultor ampliou a área 540 hectares em relação à safra 2018/2019 e vai cultiva 1.140 hectares de soja em três propriedades no município de Pedro Afonso. Duas delas são próprias e na outra, arrendada, foi cultivada cana-de-açúcar no ano anterior.

“O mercado com boa perspectiva de rendimentos e as chuvas regulares fizeram com que adiantássemos o plantio da soja. Com isso, também pretendo fazer safrinha de milho. Nossa expectativa é tem um bom ano agrícola”, contou Mário Hiroshi.

Plantio de soja na Fazenda Santo Antônio, em Bom Jesus do Tocantins. Propriedade dos irmãos Basso é umas das que teve a área ampliada 


Os irmãos Leandro e Leonardo Basso também estão otimistas. Prova disto é o aumento no tamanho das lavouras de soja de 530 para 1.030 hectares. Os gaúchos cultivarão a quarta safra nos municípios de Centenário, Bom Jesus do Tocantins e Santa Maria do Tocantins, município no qual ainda plantarão 300 hectares de arroz.
Conforme Leandro Basso, o investimento em novas áreas ocorre devido ao potencial da região. “A expectativa e tenhamos um ano agrícola com equilíbrio de chuvas no qual possamos ter uma boa produtividade. Além disso, a logística da região é muito boa”, afirmou o produtor, que antes plantava grãos no Mato Grosso do Sul, também com seu irmão Leonardo.

Vendas antecipadas
Outro aspecto que chama atenção na safra 2019/2020 é a comercialização antecipada dos grãos a preços atrativos para o produtor. Supervisor comercial, Handerson Bihain explicou que a cooperativa trabalha com contratos futuros para garantir os custos de produção. Ainda segundo ele, até esta sexta-feira, 1º de novembro, já haviam sido feitas quatro fixações para pagamento em 30 de abril e 30 de maio de 2020, perfazendo um total de 68.930 mil toneladas comercializadas por 92 cooperados, com média de preço de R$ 76,83 por saca de 60 quilos, valor considerado positivo. “Isso dá segurança financeira ao nosso associado”, pontuou Bihain.

O gerente geral da Coapa, Nelzivan Carvalho Neves, lembrou que o desempenho positivo da cooperativa e a segurança dada ao produtor atraem novos associados impulsionando o crescimento da região. “A nossa credibilidade, pois ofertamos produtos e serviços de ponta, aliada a recepção e comercialização profissional dos grãos, chamam atenção dos investidores que buscam nossa cooperativa.”, destacou Nelzivan. (Ascom Coapa)