Economia

INOVAO

Energisa beneficia 1 Batalho e Colgio da Polcia Militar com Projeto de Eficincia Energtica

05/09/2019 08h41

Deixar de ouvir o barulhinho inconveniente do velho ar-condicionado, descansar os olhos com luzes de lâmpadas de LED, ao invés do tom amarelado das incandescentes, conviver com um ambiente com aparatos tecnológicos voltados para o consumo eficiente de energia e, melhor ainda, vivenciar a economia de energia de perto, por meio da redução de custos com energia elétrica. Esta será a nova realidade dos alunos do Colégio e 1° Batalhão da Polícia Militar do Tocantins, em Palmas. Isso porque as instituições serão beneficiadas com o Projeto de Eficiência Energética da Energisa Tocantins. Representantes de ambas as partes se reuniram esta semana, na sede da Energisa, onde assinaram o contrato.

“A Energisa tem uma característica muito forte de investir em tecnologia e inovação para melhorar a qualidade de vida da população do Tocantins. E essa ação só reforça a nossa disposição em contribuir com o desenvolvimento do Estado e garantir esses benefícios aos militares e estudantes”, destaca Alankardek Moreira, diretor de Relações Institucionais da Energisa Tocantins.

Juntas, as obras somam um investimento total de mais de R$ 540 mil e contemplam troca de lâmpadas comuns por LED, refrigeradores e ares-condicionados mais eficientes e modernos, além da instalação de sistema fotovoltaico. No 1° Batalhão, a economia representa mais de R$ 32 mil. Jaizon Veras Barbosa, Coronel Comandante da Polícia Militar, explica como essa economia será revertida. “Utilizaremos o que está sendo economizado em outros custeios, investiremos em outras áreas. Os alunos serão beneficiados não só de forma material, mas também de forma pedagógica por ver essa economia se revertendo em algo bom para eles.”

No Colégio Militar, os mais de R$ 55 mil reais serão revertidos em novos projetos e investimentos em educação, levando melhores condições para os alunos. Adriana Aguiar, secretária de Educação, Juventude e Esporte, destaca que o retorno maior será a oportunidade dos alunos conviverem com novas práticas e tecnologias, se tornando multiplicadores de ideias e cada vez mais conscientes. “A economia será aplicada em novos projetos, voltada para outros investimentos na educação, e, sem sombra de dúvidas, o retorno pedagógico, o conhecimento e melhores condições para os nossos alunos dentro das nossas unidades escolares. Estamos muito agradecidos e otimistas com o resultado que certamente virá”, finaliza.

A previsão é de que as obras comecem já neste mês de setembro e sejam concluídas até o final deste ano.