Educao e Cultura

SAUDADE

Emoo e boas lembranas marcam despedida ao professor Ricardo Albaceta Jnior

04/12/2019 09h54 - Atualizado em 06/12/2019 16h55

Henrique Lopes 

A morte do professor Ricardo Albaceta Júnior, de 38 anos, vitima de um afogamento ocorrido no início da manhã último domingo, 1º de dezembro, no antigo “Porto da Balsa”, no Rio Tocantins, em Tupirama, causou grande comoção entre moradores de Pedro Afonso e região. Seu corpo foi encontrado, na segunda-feira, 2, em Itapiratins.

O corpo do professor chegou a Pedro Afonso por volta das 17 horas desta terça-feira, 3. Estudantes, professores, amigos e familiares participaram de um cortejo que iniciou na entrada da cidade e seguiu até o auditório da Prefeitura de Pedro Afonso, onde prestaram homenagens, com cartazes, faixas e discursos que lembraram a trajetória do educador.

O momento, marcado por muita emoção, recebeu dezenas de pessoas que deram o último adeus ao professor, antes do corpo seguir para Iturama, no Triângulo Mineiro, sua cidade natal.

Nas redes sociais, diversas publicações foram compartilhadas uma delas relembrando uma das ultimas frases ditas publicamente por Ricardo Albaceta Júnior, que fala, exatamente, sobre a efemeridade da vida: “Só se vive uma vez, então eu vou curtindo!”.

O professor e advogado Marcos André lamentou a perda do amigo. “Você fica buscando a palavra mais acertada, o jeito mais racional e descobre que a partida não permite uma explicação humana. Passamos agora a nos alimentar do seu melhor, seu exemplo de vida, suas histórias de Minas e sua personalidade forte”, afirmou.
Também professor, Gilvan Alves de Oliveira considera a perda muito difícil. “Perda muito grande de uma pessoa companheira, grande profissional, um cara de um grande carácter. Difícil essa perda para nós”.

As ex-alunas Camille Gonçalves e Camilla Ferreira descreveram o momento como uma dor indescritível. “Eu ainda não estou acreditando, e ainda não creio que ele se foi”, frisou Camille. “No quadro da memória, há lembranças que sempre irá nós emocionar ao serem lembradas e o seu legado sempre será um deles, mas como ele sempre falava, ‘pra morrer basta está vivo’. Esse foi mais um dos grandes ensinamentos que ele deixou para serem refletidos, eternamente em nossos corações e em nossas memórias, só tenho a te agradecer”, completou Camilla.

A Secretaria Estadual da Educação e Cultura e a Cooperativa Agroindustrial do Tocantins (Coapa) também publicaram mensagens lamentando a morte do professor Ricardo Albaceta Júnior. Ele ministrava aulas das disciplinas de física e química no Colégio Cristo Rei, e também era professor e cooperado da Cooperativa dos Educadores de Pedro Afonso (Coed).