Cidades

JUNTAS NOVAMENTE

Irms se reencontram, em Pedro Afonso, depois de mais de 60 anos

06/01/2020 17h51 - Atualizado em 13/01/2020 14h57
Irms se reencontram, em Pedro Afonso, depois de mais de 60 anos
Enedina e Almerinda: irms esto juntas novamente

Henrique Lopoes

O ano de 2020 começou com festa para a família da aposentada Enedina Rodrigues. Em 2019, após uma matéria publicada no Portal CNN, ela localizou os irmãos com quem não tinha contato há mais de 60 anos.

Após encontrar os familiares, Enedina, acompanhada de uma das filhas, visitou Pedro Afonso, no início de janeiro, para um encontro com os irmãos. Muita emoção e alegria marcaram a chegada da aposentada na cidade onde nasceu e viveu até os 10 anos de idade, antes de ser levada por um de seus irmãos para Lagoa da Confusão, e logo depois seguir para Brasília (DF), onde casou e constituiu família.

Em uma grande festa com direito a fogos, presentes, muitos abraços e lágrimas, Enedina foi recepcionada pela irmã Almerinda Martins de Sousa, junto com sobrinhos, primos, cunhado, amigos e outros conhecidos da família. “Foi uma emoção muito grande chegar aqui e encontrar toda a minha família. Eu nunca pensei que os encontraria e todo o amor e carinho que eles me deram quando cheguei foi algo impressionante”, relatou Enedina, emocionada a abraçar a irmã.

A aposentada, que após descobrir o paradeiro dos familiares chegou a pensar que estava sonhando, considera sua história impressionante. “Para todas as pessoas que contei, eu chorei e elas choraram juntas. Aqui, vivendo isso hoje, é possível ver o quanto a gente deve acreditar ainda nos nossos sonhos e também o quanto, por mais estejamos distantes, a família é essencial na nossa vida. De agora em diante a gente não se afasta nunca mais”, frisou.

Almerinda Martins de Sousa, que na época que soube que a irmã estava viva se recuperava de uma cirurgia, não conteve as lágrimas ao falar da emoção de revê-la depois de mais de 60 anos. “Só tenho a agradecer a Deus e a todos que ajudaram para que esse momento chegasse, e ao jornal por todo apoio que deu para a nossa família estar reunida. Eu juro que pensei que não sobreviveria até poder abraçar a minha amada irmã, mas estou aqui com ela e minhas lágrimas são apenas de felicidade”, contou bastante emocionada.

Leia também: Irmãos separados há mais de 60 anos devem se reencontrar em setembro