Por dentro do Agronegcio

SAFRA 2019/2020

Otimismo marca incio da colheita de soja na regio de Pedro Afonso

30/01/2020 08h13 - Atualizado em 03/02/2020 11h28

Apesar do grande volume de chuvas dos últimos dias, os produtores associados da Cooperativa Agroindustrial do Tocantins (Coapa) deram o pontapé inicial à colheita da safra 2019/2020 na região centro-norte do estado. Até a última semana, a Unidade de Armazenagem I já havia recepcionado 1.306.080 quilos de soja, provenientes de cinco fazendas nos municípios de Pedro Afonso e Bom Jesus do Tocantins. 

Com números recordes na última safra, na qual cooperados de 13 municípios produziram 110 mil toneladas de soja, 32 mil toneladas de milho e 4 mil toneladas de sorgo, a cooperativa estima que a área plantada aumente 10% em relação ao último ano agrícola. Já no que diz respeito à produtividade, a expectativa é superar os números anteriores e colher 3 mil quilos de soja por hectare.

Na atual safra, 142 cooperados plantaram a oleaginosa. A maior parte da produção é exportada para a China e Arábia Saudita. Apenas 5% abastecem estados do nordeste do país e o próprio mercado tocantinense.

Com a experiência de quem produz grãos na região há mais de 20 anos, Mário Hiroshi e Fulgêncio Branquinho de Oliveira estão animados e assim como os demais produtores devem concluir a colheita até o próximo mês de abril.

“Por enquanto está sendo uma das melhores safras que já tive, a lavoura está muito boa. Este ano estamos com a previsão de fechar a média melhor do que todos os anos em que estou aqui em Pedro Afonso. A expectativa é boa”, disse Mário Hiroshi, que plantou 1.010 hectares.

Já Branquinho lembrou que apesar da falta de chuvas em dezembro do ano passado, espera colher uma média de 50 sacas de 60 quilos de soja por hectare. “Já para a safrinha devemos plantar 450 hectares de milho”, revelou o agricultor que semeou 1.245 hectares da oleaginosa em duas áreas no município de Bom Jesus do Tocantins.

Início promissor
Para o gerente geral da Coapa, Nelzivan Carvalho Neves, o clima neste início de colheita é de muito otimismo. “Mesmo com problemas climáticos, pois choveu bem abaixo da média no mês de dezembro de 2019, as lavouras têm tido uma boa recuperação e a expectativa é que tenhamos produtividade superior a da última safra”, destacou.

O executivo ainda ressaltou que as melhorias feitas pela cooperativa nos armazéns irão garantir uma logística melhor. “Com os investimentos, teremos uma safra com mais qualidade e agilidade na recepção, beneficiamento e escoamento dos grãos”, frisou ao dizer que o preço da oleaginosa também chama a atenção.

Presidente da cooperativa, Ricardo Khouri ressaltou que a má distribuição das chuvas não influenciará negativamente a produção na região, e que os investimentos feitos pela cooperativa e cooperados no ano de 2019 possibilitarão uma safra com bons resultados.

Investimentos para atender melhor o produtor
O crescimento dos resultados da cooperativa, uma das maiores da região norte do país e que atualmente tem 283 cooperados, tem sido fortalecido pela união e trabalho dos produtores nas lavouras aliado aos investimentos da Coapa na estrutura de recepção e processamento dos grãos.

Apenas em 2019 foram investidos mais de R$ 6 milhões na ampliação e modernização da Unidade de Armazenagem I, e arrendado um segundo armazém. Com isso, a cooperativa tem capacidade estática de 76 mil toneladas.

Jornada e abertura oficial da colheita
Conhecida como a “Capital da Soja”, a cidade de Pedro Afonso receberá nesta sexta-feira, 31 de janeiro, às 8 horas, na Fazenda Uruçu, a X Jornada Tecnológica, evento promovido pela Coapa com apoio de vários parceiros. Na mesma ocasião, acontece a abertura oficial da colheita de grãos no Estado do Tocantins.