Por dentro do Agronegcio

CONHECIMENTO

Jornada Tecnolgica de Pedro Afonso se consolida

03/02/2020 14h26 - Atualizado em 14/02/2020 08h51

A união entre tecnologia e conhecimento tem sido uma das chaves para o sucesso da produção agrícola da região centro-norte do estado do Tocantins. Um dos motivos para isso ocorrer é a realização da Jornada Tecnológica de Pedro Afonso e Região. A décima edição ocorreu no dia 31 de janeiro e atraiu cerca de 600 pessoas que conheceram as inovações para a safra 2020/2021.

Além de fomentar a produção de grãos, sobretudo a de soja, o evento promovido pela Cooperativa Agroindustrial do Tocantins (Coapa) e seus parceiros tem sido um destaque no desenvolvimento da região, movimentando, ao longo de uma década, cerca de R$ 85 milhões em negócios.

Pela quarta vez seguida, a jornada ocorreu na Fazenda Uruçu Lá foi instalado um campo experimental, com área de 15 hectares, e cultivadas 23 variedades de soja. O intuito é observar produtividade, adaptação ao clima e tipo de solo, ciclo reprodutivo, resistência a pragas e doenças, dentre outros fatores. Os grãos foram cultivados nos dias 24 e 25 de outubro de 2019, e devem ser colhidos até o próximo mês de abril.

Junto ao produtor
Para as empresas que buscam se inserir ou solidificar no mercado regional, a jornada tem garantido a proximidade entre marcas e produtores. Como destacou o representante comercial da Agroeste Lucas Perdoná. Para ele, o evento é a oportunidade para os agricultores conhecerem produtos já testados e que atendam efetivamente suas necessidades.

“O evento fomenta o desenvolvimento da região e beneficia o agricultor, além de agregar um valor maior às empresas que participam”, frisou o representante técnico comercial da TMG Vanderson Henz.

Avanços significativos
Os experimentos realizados nos últimos anos permitiram um crescimento no rendimento da safra que passou de 40 para 60 sacas de 60 quilos por hectare na média regional. Sojicultor há mais de 20 anos na região, Márcio Donizete ressaltou que a classe produtora tem aproveitado os produtos que são testados e mostrados nas jornadas ao longo dos últimos dez anos. “Assim, temos um desempenho melhor na lavoura”, pontuou.

A jornada é vista pelos produtores como uma vitrine para as safras futuras. “Aqui você tem um filtro dos melhores e com o passar dos anos esses materiais são aplicados em uma escala comercial. Hoje, as sementes que usamos passaram pela jornada em algum momento. Isso faz com que nossa produção tenha melhorado bastante”, salientou o produtor Luciano Calegaro lembrando que conhecer os produtos é fundamental para bons resultados no campo.

Proprietário da Fazenda Uruçu, o empresário rural Luiz Gilberto Ramos disse que a jornada tecnológica contribuiu para o melhoramento das cultivares que hoje são mais resistentes e produzem mais, o que faz com que o produtor aumente seus ganhos ao final das safras.

Futuro promissor
Para o presidente da Coapa, Ricardo Khouri, o objetivo da jornada tem sido fornecer informações inovadoras para melhorar a produção de grãos. Ele ressaltou que a cooperativa e seus parceiros estão realizados com o avanço que a jornada possibilitou a toda região. “Muito do crescimento e desenvolvimento das nossas lavouras está atrelado às inovações aqui apresentadas. Queremos evoluir nos próximos anos para que possamos transformar a jornada em uma feira com mais dias e mais empresas participantes”, destacou Khouri.

Já o vice-presidente Albeto Mazzola lembrou que é papel da cooperativa fomentar a pesquisar e dissemina conhecimento para o homem do campo.

Satisfeito com os resultados, o gerente geral da Coapal, Nelzivan Carvalho Neves, enfatizou que o sucesso de evento é fruto das parcerias e do empenho da equipe da nidade Técnica/Comercial na execução dos experimentos, aliado ao apoio dos colaboradores das demais unidades.

“A tecnificação da agricultura está permitindo ao Tocantins alcançar altos níveis de produtividade, o que nos coloca como um estado que é a última fronteira agrícola do nosso país. A Coapa e seus produtores têm grande participação para que isso ocorra”, ressaltou o titular da Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Aquicultura, César Halum.

Empresas parceiras
Uniggel, Talismã/Nidera, Limagrain, Bayer/Agroeste, Basf, KWS, Progresso Sementes, Syngenta, Bayer, Nortox, Corteva, FMC, UPL, Helm, Agrigento/Alta, Microquímica, Fortgreen, Agripon, JH Fertilizantes Foliares, Fertigrow, Yara, Fertilizantes Tocantins, Massey Ferguson, Mac Campo, Trator Solo, Stara Sfil, Sicredi, Banco da Amazônia e Núcleo Jovem Cooperativista.

Abertura da safra
Durante a programação da X Jornada Tecnológica de Pedro Afonso e Região também foi realizada, oficialmente, a abertura da colheita da safra de grãos 2019/2020. O evento contou com a presença do governador Mauro Carlesse, do vice-governador Wanderlei Barbosa, do secretário da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro), César Halum, de dirigentes e cooperados da Coapa, deputados, prefeitos e outros convidados.

A expectativa é que os produtores tocantinenses colham mais de 5 milhões de toneladas de soja em todo o estado. Somente na área de atuação da Coapa, que compreende 13 municípios, serão cultivados 56 mil hectares de soja com expectativa de colher até 3 mil quilos por hectare.