Poltica

TABOCO

Suposto "fantasma" e compra sem licitao motiva denncia no MPE

15/10/2015 20h01 - Atualizado em 19/10/2015 10h37
Suposto
Da Web

Da Redação

O ex-prefeito de Fortaleza do Tabocão, João Batista de Oliveira, apresentou duas denúncias ao Ministério Público Estadual contra a Prefeitura do município. A primeira é em relação a funcionário que foi nomeado para exercer um cargo de confiança e nunca teria trabalhado; a outra sobre a compra de combustível mais caro para os veículos do Município.

De acordo com a denúncia apresentada pelo ex-prefeito, Eurípedes de Morais Borges foi nomeado como diretor de Gabinete e Comunicação na Prefeitura, no dia 1º de junho desse ano, mas nunca teria trabalhado um dia se quer. João Cirino informou que Eurípedes, na verdade, trabalha na rádio comunitária da cidade.

Junto com a denúncia, foram apresentadas cópias dos contracheques, reforçando que a pessoa está recebendo, sem trabalhar no gabinete.

Combustível seria comprado mais caro
Outra denúncia apresentada pelo ex-prefeito foi a compra de combustível mais caro para o abastecimento dos veículos do Município. Segundo a denúncia, a Prefeitura está abastecendo seus veículos no Posto Tocantins, localizado no município de Guaraí, a cerca de 25 km de Fortaleza do Tabocão, efetuando o pagamento à vista.

“No Posto Tabocão, o preço do combustível é bem menor, além de tal posto estar localizado em Fortaleza do Tabocão”, diz o documento com a denúncia. Ainda consta no documento a comparação de preços do combustível. “A título exemplificativo, que no Posto Tabocão a gasolina comum custa R$ 3,19, já no posto de Guaraí custa R$ 3,34. O diesel por, sua vez, custa R$ 2,68 no Posto Tabocão e R$ 2,74, no Posto Tocantins”, diz o denunciante.

Finalizando a denúncia, o ex-prefeito informou ao MPE que a contratação do Posto Tocantins foi feita sem licitação.

Ministério Público analisa
O MPE informou ao CNN que os dois casos estão sendo analisados e no tempo hábil o órgão pode abrir inquérito ou não para investigar as denúncias apresentadas.