Poltica

TRS MESES

Servidores de Itacaj denunciam abuso de poder e presso por apoio poltico

06/11/2017 15h21 - Atualizado em 10/11/2017 14h31

Henrique Lopes

Em plena campanha eleitoral – o município terá eleição suplementar para escolha do prefeito e vice-prefeito no próximo dia 3 de dezembro – o atraso salarial dos servidores públicos municipais continua sendo motivo de revolta em de Itacajá. Há casos de funcionários e ex-funcionários que estão com até três meses sem receber os proventos relativos aos dias trabalhados.

Depois da situação ser mostrada pelo Portal CNN (clique aqui e confirma) mais servidores relataram o atraso no pagamento e culparam a atual gestão pela falta de compromisso com o dinheiro público.

Funcionária do Centro Municipal de Educação Infantil Antônia de Alencar Fernandes, a assistente de serviços gerais Maria Raimunda Ribeiro da Cruz afirmou que apenas no local onde trabalha são 12 funcionários com os pagamentos atrasados há quase três meses.

Segundo Maria Raimunda, para auxiliar nas despesas de casa, servidores estão tendo que fazer bicos. “Aqui nós estamos fazendo bico, como lavar roupa e também dando faxina no horário de folga”, revelou a servidora municipal, lembrando que o diálogo com a gestão é difícil e não há posição de quando o pagamento seja efetuado. “O gestor anda falando que não deve ninguém, pois quem deve é o município”, completou.

Com medo de retaliações, após ser demitido recentemente, um ex-servidor do município disse à reportagem do Portal CNN que a administração municipal está perseguindo servidores devido à eleição do poder executivo que acontece no próximo dia 3 de dezembro. “Eu fui demitido e não recebi nem o mês de outubro. Há pessoas com mais de três meses atrasados e que foram demitidos por não apoiarem o mesmo candidato do prefeito”, denunciou.

Outra revelação feita pelo ex-servidor é que o prefeito interino de Itacajá, Wesley Clayton Barros (PSD), estaria obrigado os candidatos contratados a votarem no candidato Manoel Pinheiro. “O atual prefeito com o candidato a prefeito Manoel Pinheiro [PSDB] foram na creche nessa segunda-feira [dia 6 de novembro] e pararam as aulas para pressionar os funcionários de contrato para votar nele”, descreveu.

Problema afeta fornecedores
Além dos servidores municipais, o problema na folha de pagamento do município também afeta fornecedores. Corte de energia e internet em alguns departamentos já foram relatados pelo Portal CNN e dessa vez empresários do município relatam que aguardam o pagamento pelos materiais de consumo utilizados pela prefeitura. “Ele diz [o prefeito] que falta recursos e por isso não está efetuando os pagamentos”, diz um empresário que prefere não se identificar.

Sem resposta
Na ultima entrevista concedida ao Portal CNN, o prefeito Wesley Clayton Barros disse que os atrasos ocorriam por falta de repasses do Fundo de Participação dos Municípios. (FPM), principal fonte de receita da gestão.
Nesta segunda-feira, 6, a reportagem do Portal CNN tentou falar com o prefeito interino do município, mas até o fechamento dessa reportagem não teve sucesso. O candidato Manoel Pinheiro também não foi localizado.