Educao e Cultura

FOI REJEITADO

Educadores de Presidente Kennedy protestam contra PL que corta gratificaes e titularidades

13/12/2017 10h00 - Atualizado em 13/12/2017 10h09

Trabalhadores em Educação da rede municipal de Presidente Kennedy realizaram protestos durante sessão na Câmara de Vereadores na segunda-feira, 11, contra o projeto de lei (PL N° 009 de 06/11/2017) de autoria do executivo que, segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado do Tocantins (Sintet), retira direitos da categoria. O projeto altera a Lei Municipal n° 714/2011, que dispõe sobre o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR) dos profissionais da educação básica.

Diante de protestos e pressão dos trabalhadores, com orientação do Sintet, através da regional de Guaraí, os vereadores rejeitaram por unanimidade o referido projeto.

Para o Sintet, o prefeito de Presidente Kennedy, Ailton Francisco da Silva, é alheio à valorização dos profissionais da Educação Básica e também não respeita o legislativo municipal, já que o prefeito retirou as titularidades, gratificações e progressões verticais e horizontais antes mesmo da votação na Casa de Leis. Professores/as já receberam o pagamento relativo à folha de novembro com direitos cortados.

A presidente do Sintet Regional de Guaraí, Iolanda Bastos, condena a atitude do prefeito quanto à retirada de direitos e a define como de má fé e de perseguição contra servidores/as da educação municipal. “Consideramos a atitude do prefeito como perseguição à categoria, o prefeito age de forma ditatorial, pois não recebe o sindicato para discutir, não atende a categoria e atropela o legislativo”, disse Iolanda Bastos.

Iolanda Bastos ressalta que desde o ano de 2013 que o prefeito não reajusta o salário dos trabalhadores em Educação. “O prefeito não cumpre nem mesmo a Lei do Piso. Não bastasse a educação está com salários defasados, agora altera uma lei que reduz ainda mais os salários dos profissionais da Educação. Estamos indignados”, afirma Iolanda Bastos. (Com informações do Sintet)

 

Leia por Assunto: Educao Presidente Kennedy SINTET protesto