Por dentro do Agronegcio

SAFRA 2019/2020

Com logstica normalizada, Coapa j expediu mais de 40 mi toneladas de soja

15/04/2020 09h03 - Atualizado em 01/05/2020 08h34

Paralelo ao trabalho de recebimento da soja da safra 2019/2020, a Cooperativa Agroindustrial do Tocantins (Coapa) realiza a expedição dos grãos. Até o início desta semana já haviam saído dos armazéns da cooperativa, em Pedro Afonso, um total de 43.116.00.

O gerente-geral da Coapa, Nelzivan Carvalho Neves, explicou que o trabalho começou no último dia 1º de abril e após um período “conturbado”, devido à demora no embarque no termina da VLI em Palmeirante, a expedição se normalizou. Em média, diariamente, são embarcadas mil toneladas da oleaginosa, volume transportado por cerca de 30 caminhões.

“Os grãos vendidos antecipadamente, que representam 70% do nosso volume, devem ser expedidos até o próximo mês de julho. A expedição do restante do produto está prevista para terminar em outubro”, disse Nelzivan explicando ainda que, atualmente, as unidades de armazenagem estão operando das 7 às 23 horas, todos os dias da semana.

Logística

Depois de beneficiados nos armazéns da Coapa, os grãos seguem de caminhão de Pedro Afonso até o terminal da VLI em Palmeirante (TO). De lá vão de trem para o Porto de Itaqui, em São Luís (Maranhão). A próxima viagem é feita de navio e tem como destino principal a China, maior mercado consumidor dos grãos produzidos na região de Pedro Afonso.

Recepção

Até esta segunda-feira, a Coapa já havia recepcionado mais 123.763 toneladas de soja, superando as 110 mil toneladas recebidas no último ano agrícola. A oleaginosa foi cultivada por cerca de 150 produtores rurais de 13 municípios tocantinenses

Os grãos estão distribuídos nas Unidades de Armazenagem I e II, e em parte de um armazém alugado com capacidade para 9 mil toneladas. O recebimento deve ser concluído até o final deste mês.

Paralelo ao trabalho de recebimento da soja da safra 2019/2020, a Cooperativa Agroindustrial do Tocantins (Coapa) realiza a expedição dos grãos. Até esta segunda-feira, 13 de abril, já haviam saído dos armazéns da cooperativa, em Pedro Afonso, um total de 41.373.294.

O gerente-geral da Coapa, Nelzivan Carvalho Neves, explicou que o trabalho começou no último dia 1º de abril e após um período “conturbado”, devido à demora no embarque no termina da VLI em Palmeirante, a expedição se normalizou. Em média, diariamente, são embarcadas mil toneladas da oleaginosa, volume transportado por cerca de 30 caminhões.

“Os grãos vendidos antecipadamente, que representam 70% do nosso volume, devem ser expedidos até o próximo mês de julho. A expedição do restante do produto está prevista para terminar em outubro”, disse Nelzivan explicando ainda que, atualmente, as unidades de armazenagem estão operando das 7 às 23 horas, todos os dias da semana.

Logística

Depois de beneficiados nos armazéns da Coapa, os grãos seguem de caminhão de Pedro Afonso até o terminal da VLI em Palmeirante (TO). De lá vão de trem para o Porto de Itaqui, em São Luís (Maranhão). A próxima viagem é feita de navio e tem como destino principal a China, maior mercado consumidor dos grãos produzidos na região de Pedro Afonso.

Recepção

Até esta quarta-feira, 15, a Coapa já havia recepcionado mais 123 mil toneladas de soja, superando as 110 mil toneladas recebidas no último ano agrícola. A oleaginosa foi cultivada por cerca de 150 produtores rurais de 13 municípios tocantinenses

Os grãos estão distribuídos nas Unidades de Armazenagem I e II, e em parte de um armazém alugado com capacidade para 9 mil toneladas. O recebimento deve ser concluído até o final deste mês.