Por dentro do Agronegcio

SAFRA 2019/2020

Coapa recepciona 126 mil toneladas de soja e bate novo recorde

28/05/2020 07h55 - Atualizado em 28/05/2020 16h31

Prestes a completar 22 anos de fundação, a Cooperativa Agroindustrial do Tocantins (Coapa) é referência na região norte na produção de grãos e mais uma vez alcançou uma marca histórica. Com um aumento de 14% na recepção, a cooperativa que atende produtores de Pedro Afonso e outros 12 municípios, recebeu 126 mil toneladas de soja na safra 2019/2020. O volume foi entregue por 4.120 caminhões em suas três unidades de armazenagem (uma própria e duas alugadas).
Os grãos foram cultivados por cerca de 150 agricultores em uma área de aproximadamente 55 mil hectares.

A quantidade recepcionada representa 97% da meta estipulada para a atual safra, que era de 130 mil toneladas. Número considerável excelente pelo gerente-geral da Coapa, Nelzivan Carvalho Neves, que coordenou o trabalho nos armazéns. “Consideramos esse número satisfatório, 97% da meta alcançada é um bom número. Tivemos alguns problemas na parte operacional da Unidade I, principalmente nas linhas que acabamos de montar e ficamos um pouco abaixo do que a gente tinha projetado. No geral, a qualidade da soja recebida das lavouras da região foi muito boa, só uma pequena parte foi afetada pelo excesso de chuva no final da colheita aumentando o teor de grãoas avariados”, explicou o gerente ao destacar que o planejamento realizado pela direção da Coapa e o empenho dos colaboradores contribuíram para os resultados alcançados.

A comercialização da safra também tem atendido as expectativas como relatou o supervisor comercial da cooperativa, Handerson Bihain. “Vendemos praticamente 97% do volume recebido da safra 2019/2020. Isso, devido ao alto preço da soja impulsionado pelo dólar que chegou a mais de R$ 5,90, atingindo preços da soja em Pedro Afonso a R$ 100,00 a saca”, completou.

Para o vice-presidente da Coapa, Alberto Mazzola, que também acompanhou de perto o trabalho de recepção, o trabalho desenvolvido pela cooperativa nos últimos anos reflete no bom desempenho da produção e recepção dos grãos, mesmo em meio aos desafios. “Foi muito bom, pois o nosso fluxo foi bem maior com o aumento da recepção com o novo secador. Para a próxima safra teremos esse equipamento operacionalizando melhor. Estamos sempre buscando inovações e a crise do coronavírus veio para nos jogar mais um desafio que superamos”, ressaltou.

Já o presidente Ricardo Khouri relatou que mesmo em meio a momentos de tensão, causados também pela crise do coronavírus, os resultados foram positivos. “Classifico o trabalho como de muito boa performance. Tivemos um pequeno problema de logística no início da recepção da soja, causando uma certa apreensão, mas depois a situação se reestabeleceu e ocorreu tudo normalmente”, salientou.

Exportação
Até esta semana, a Coapa já tinha expedido mais de 79 mil toneladas de soja. O destino principal é o mercado chinês e uma pequena quantidade abastece granjas e confinamentos brasileiros.

Milho
Paralelo à expedição da oleaginosa, os armazéns da cooperativa recepcionam milho. Já foram recebidas quase 15 mil toneladas do grão, o que representa 50% do planejado para este ano agrícola. O trabalho está previsto para ser concluído até o próximo mês de julho.