Segurana e Justia

TIRO NA CABEA

Polcia Civil desvenda crime de latrocnio tentado em Bom Jesus do TO

09/05/2020 09h20 - Atualizado em 11/05/2020 19h27

Policiais Civis da 49ª Delegacia de Pedro Afonso, coordenados pelo delegado Wlademir Mota Costa de Oliveira, desvendaram um crime de latrocínio tentado, ocorrido no município de Bom Jesus do Tocantins, no dia 2 de maio de 2020, e identificaram os autores do crime.

Segundo o delegado, na noite do dia 2 de maio, dois indivíduos aguardavam escondidos no quintal a chegada de um morador de Bom Jesus para subtrair valores que sabiam previamente que o mesmo teria. Ao entrar na própria residência, o morador foi surpreendido pelos dois indivíduos, momento em que um deles, armado com um revólver calibre 32 efetuou três disparos contra a vítima, sendo que um deles atingiu sua cabeça.

Após os disparos, os dois indivíduos se evadiram do local sem levar nada, sendo que o morador foi socorrido e levado ao hospital, onde foi medicado e recebeu alta no dia posterior.

Após a realização de diligência, os polícias civis obtiveram informações de que os autores estavam em uma residência naquele município e que a arma de fogo estaria na casa. Com base nos levantamentos efetuados, a autoridade policial determinou que uma equipe da polícia civil fosse até a casa no intuito de checar a veracidade das informações, bem como, apreender a arma de fogo (devido ao estado de flagrância do crime de posse ilegal de arma de fogo).

Com a chegada dos polícias, um dos indivíduos tentou se evadir, mas foi devidamente contido e capturado. Após a realização de buscas na residência, os policiais civis localizaram o revólver momento em que confirmaram as informações obtidas. Diante dos fatos os moradores foram conduzidos até a delegacia para esclarecer a propriedade da arma de fogo, sendo que um menor de idade assumiu a propriedade e confessou sua participação no crime de tentativa de latrocínio

Em seguida, o irmão do menor, de 21 anos de idade, ao prestar esclarecimentos sobre o crime de tentativa de latrocínio se identificou com a utilização de nome falso e, por isso, foi autuado, em flagrante, pelo crime de falsidade ideológica. Com base nas investigações, os policiais civis descobriram que o crime de latrocínio tentado foi praticado pelo menor de idade e por seu irmão, com a ajuda de uma mulher que forneceu informações sobre a vítima e seu endereço, facilitando a ação criminosa.

Diante dos fatos, além do crime de falsidade ideológica, o indivíduo de 21 anos também será indiciado formalmente pelo crime de latrocínio tentado. O menor, de 17 anos, responderá por ato infracional análogo ao crime de latrocínio e a mulher também envolvida no crime será indiciada, posteriormente, também por latrocínio na forma tentada.

Ainda segundo a autoridade policial, após a realização dos procedimentos legais cabíveis, o menor foi liberado e, posteriormente, será pedida sua internação. O maior tem diversas passagens por crimes diversos e já esteve preso inclusive no presídio Barra da Grota em Araguaína. Após os procedimentos legais, ele foi recolhido a Casa de Prisão Provisória de Guarai, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário.