Por dentro do Agronegcio

CRESCIMENTO

Coapa fecha safra 2019/2020 com recorde histrico no recebimento de milho e soja

11/08/2020 15h38 - Atualizado em 24/08/2020 10h11

O grão com maior crescimento foi o milho, alcançando a marca dos 147,74%. Na Safra 2018/2019, a Coapa havia recepcionado 31 mil toneladas do cereal nas unidades de armazenamento da cooperativa. Neste ano, o número subiu para 76.800 toneladas. O volume foi entregue em três armazéns – um próprio e dois alugados – instalados em Pedro Afonso.

O número surpreende o gerente geral da Coapa, Nelzivan Carvalho Neves, que atribui o aumento à consolidação do mercado de exportação e ao fato do o produtor ter investido no milho safra e safrinha usando tecnologia de ponta. “A janela foi muito favorável para o milho e o pessoal acabou plantando e colhendo bem. A gente estipulou a recepção de cerca de 40 mil toneladas, mas fomos surpreendidos com a soma da safra e safrinha chegando em 76 mil”, esclarece.

A soja, principal grão produzido por 150 agricultores de Pedro Afonso e outros 12 municípios atendidos pela Coapa, registrou crescimento de 21,21%. Na Safra 2019/2020, foram armazenadas 133.340 toneladas da oleaginosa, 23.340 toneladas a mais que na passada. Em maio a Copa já havia batido recorde ao anunciar a recepção de 126 mil toneladas de soja. Na ocasião, a cooperativa havia atingido 97% da meta estipulada em 130 mil toneladas. Com as 133.340 toneladas recepcionadas, a meta foi ultrapassada em 2,56%.

“O preço, a cotação e as fixações, além do volume de área plantada e assistida pela cooperativa já indicavam esse crescimento, além do ingresso de novos cooperados. Esses fatores fizeram com que o volume de grãos aumentasse e também a participação do cooperado dentro da movimentação do armazém que chega em torno de 90%”, informa Nelzivan. O gerente ressalta ainda as áreas plantadas nesta safra: foram cerca de 58 mil hectares de soja e 12 mil hectares de milho.

Apesar de pouco expressivo em comparação com a soja e o milho, o sorgo também registrou um crescimento de recepção na safra vigente: foram 2.300 toneladas colhidas, 9,5% a mais que no último ano agrícola.

Cooperado: principal fator
Para o presidente da Coapa, Ricardo Khouri, os cooperados são os principais reesposáveis pelo crescimento histórico. “A figura principal do movimento cooperativista é o produtor rural e a direção da Coapa se sente muito orgulhosa, porque sente reciprocidade em relação à sua credibilidade. Somos um grupo de produtores unidos por um ideal, mas que procura fazer bons negócios. É com muita satisfação que a gente vê que o cooperado hoje tem muita credibilidade, acredita na sua cooperativa. Isso nos deixa muito felizes com os números alcançados”, elogia o dirigente.

Qualidade
Todos os grãos receptados nesta Safra atenderam ao padrão de exportação. A informação é do gerente geral, que atribui a excelência da qualidade também ao clima e às chuvas escalonadas. “Certificamos praticamente 70% do volume que expedimos. Não é para qualquer empresa ter o aval das tradings para auto-certificação. Esse é um mérito que a Coapa conseguiu ao despertar a confiança nessas empresas”.

Essa conquista é reflexo do investimento feito pela Coapa ao valorizar e capacitar colaboradores, especialmente na armazenagem e classificação de grãos. “Quanto mais volume de produto você recebe na unidade operacional, mais aumenta a sua responsabilidade. Tivemos a capacidade e o profissionalismo de manter essa soja no padrão excelente de exportação durante todo o período em que ficou dentro do armazém, inclusive sendo muito elogiado pelas empresas exportadoras”, destaca Nelzivan ao parabenizar a equipe que, “com muito trabalho duro, conseguiu vencer com êxito e competência”.