Educao e Cultura

REFERNCIA

Pedro Afonso se despede da Professora Altair, que fez histria como educadora no municpio

05/10/2020 09h15 - Atualizado em 07/10/2020 09h39

Henrique Lopes e Fred Alves

Mais uma perda para a sociedade de Pedro Afonso e região. Faleceu na noite de 4 de outubro, a professora aposentada Maria Altair dos Reis. Ela tinha 77 anos, estava internada em um hospital de Palmas (TO) se recuperando de um cirurgia no fêmur, mas a morte ocorreu em virtude de insuficiência hepática.

O velório aconteceu na residência da família, na Rua Anhanguera, no centro. Já o sepultamento foi realizado no final da tarde do dia 5 de outubro, no cemitério de Pedro Afonso.

Professora Altair ou Tia Altair, como era conhecida, nasceu no sertão pedroafonsino em 1º de maio de 1943, e é a filha mais velha do tradicional casal Maria Halum Bucar Sales e Salatiel Francisco Sales. Ainda pequena veio com os pais e outros nove irmãos para o centro da pacata cidade margeada pelos rios Tocantins e Sono.

A mudança do campo para a cidade foi motivada pela facilidade que os pais encontraram para que os filhos tivessem acesso aos estudos. Logo de início, Altair ingressou na tradicional Escola Pádua Fleury, uma das poucas unidades de ensino do antigo Sertão Goiano. “As pessoas vinham para Pedro Afonso de diversos lugares para estudar. Na primeira casa onde moramos tinha gente de diversas cidades. Era como uma pensão, a noite tinha redes para todos os lados”, contou sorridente em entrevista publicada em fevereiro deste ano na coluna Memória Viva, do Jornal Centro-Norte Notícias, ao lembrar que a primeira sede da Escola Pádua Fleury ficava perto de onde atualmente está o Colégio Cristo Rei.

Ajudando os pais na criação dos irmãos e dedicada aos estudos, casou-se aos 22 anos de idade com José Lopes dos Reis, com quem teve dois filhos: Soraia e Carlos. Futuramente adotou Percides e Fabrício Felipe, de quem cuidou com muito afeto e dedicação.

Amor pela Educação 

Nascida no Dia do Trabalhador, o pulso firme para o trabalho e a delicadeza da mulher, fizeram com que desempenhasse os mais variados trabalhos, como manicure, cabeleireira, chegando até um pequeno salão na sua residência, no centro de Pedro Afonso. Muito além do ofício de embelezar outras mulheres, o incentivo para estudar dado pelos pais gerou frutos e amor pelo ato de educar e ensinar, fato que se alinhou à história da evolução da educação pedroafonsina, tendo a Tia Altair, como um dos pilares do ensino na região.

“Eu já me formei no magistério viúva e com dois filhos. Depois disso, comecei a dar aula na Escola Jandevam, logo fiquei doente e passei uns meses em Goiânia. Depois voltei e assumi a diretoria da escola”, relembrou.

Diretora da escola por 25 anos, gerações inteiras de estudantes da região passaram pela tutoria da Tia Altair. “Foi uma escola que surgiu de um movimento de mães, depois disso foi passada ao Município e ganhou o seu prédio. No início, tudo era coordenado pela Jandevam, que faleceu de parto e como homenagem a escola ganhou o seu nome”, rememorou.

Foi à frente da Escola Jandevan que Tia Altair viveu momentos marcantes, das apresentações exuberantes da escola no 7 de Setembro às formaturas daqueles que seriam futuros médicos, advogados, entre outros profissionais, e que, na base da sua educação, tiveram o suporte na educadora.

Soraya de Fátima Sales dos Reis Silva afirmou que a história de sua mãe se confunde com de Pedro Afonso. “São muitas lembranças e muitos momentos especiais, principalmente na educação. Ela foi uma das primeiras mulheres a participar do grupo que fundou a Escola Jandevan, uma das marcas da nossa cidade”, afirmou a funcionária pública, ao falar com orgulho de sua genitora.

Com quatro filhos, sete netos e dois bisnetos, a aposentada, que sempre esteve incluída em diversas atividades no município, seja na educação, nos movimentos de mulheres, como o Clube de Mãe, da Igreja Católica, em ações sociais, sempre destacou o amor e encanto por Pedro Afonso. “Eu sempre gostei daqui, da calmaria, da tranquilidade. Não me venha com história de me levar para outro lugar, pois daqui só para o Bico do Pontal”, disse na entrevista publicada no último mês de fevereiro.

Nota Escola Municipal Jandevam 

A Família Jandevam se despede de uma grande mulher. Tia Altair, como carinhosamente a chamávamos, dedicou parte da sua vida a esta Institucional de ensino, inspirou e ensinou muito com a sua experiência e carisma admiráveis.

Vá em paz Tia Altair e tenha a certeza que a sua história permanecerá viva entre nós e sempre será contada a cada criança que passar pela Escolinha Jandevam!


Nota de Pesar - Maria Altair dos Reis

A Prefeitura de Pedro Afonso vem a publico manifestar enorme pesar pelo falecimento da professora e ex-gestora da Escola Municipal Jandevam, ocorrido neste domingo, 04.
Uma das principais personalidades da educação pedroafonsina, Professora Altair foi uma das fundadoras da Escola Municipal Jandevam, a qual esteve a mais de 20 anos à frente da gestão da unidade escolar.

Seu trabalho na comunidade foi reconhecido pelo apoio às famílias carentes, união e fortalecimento de mulheres, junto ao Clube de Mães, além dos diversos eventos religiosos e beneficentes que participou ativamente.

Em manifestação de solidariedade à família, a Prefeitura de Pedro Afonso, através do prefeito Jairo Mariano, decreta Luto Oficial de três dias e ressalta o sentimento de toda a equipe da Prefeitura de Pedro Afonso à família, e o agradecimento ao trabalho realizado pela professora Altair, que deixará sua marca na memória dos pedroafonsinos, principalmente na educação do nossos municipio.