Cidades

APOIO

Parceria pretende viabilizar a regularização fundiária em Pedro Afonso

10/06/2021 09h59 - Atualizado em 14/06/2021 11h38

No dia 8 de junho, o prefeito de Pedro Afonso, Joaquim Martins Pinheiro Filho (PDT), ao lado do juiz auxiliar da presidência do Tribunal de Justiça do Tocantins, Océlio Nobre, assinou o Termo de Cooperação Técnica para criação de um programa de regularização fundiária no município. O documento firma uma parceria entre a gestão municipal, Corregedoria-Geral de Justiça e o TJTO, através do Núcleo de Prevenção e Regularização Fundiária (Nupref).

O termo estabelece condições de cooperação e apoio técnico, jurídico e administrativo entre os municípios e o Poder Judiciário, com a visão de formular e a implementar medidas conjuntas voltadas ao aperfeiçoamento, facilitação e agilidade de rotinas e procedimentos relacionados ao auxílio no processo de regularização fundiária urbana e rural.

A regularização fundiária é um fator importante para as finanças dos municípios. De acordo com o juiz Océlio Nobre, que também é coordenador do Nupref, a transformação das posses em propriedades regulariza e legítima a cobrança do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). A partir disso, cada movimento cartorário gera ao município um percentual de Imposto Sobre Serviços (ISS) e que uma possível venda das propriedades vai gerar arrecadação através do Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI).

Com a assinatura do termo, Pedro Afonso é 73ª cidade tocantinenses que passa a receber apoio técnico, jurídico e administrativo em todas as etapas da regularização fundiária. (Da Ascom TJ/TO)

VEJA TAMBÉM: